Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Indefinição de Muricy e vaias a Ganso aumentam pressão no Santos

Torcida chama Ganso de mercenário e cobra contratação de Muricy Ramalho, que negocia há duas semanas

Samir Carvalho, iG Santos |

AE
Ganso foi xingado por torcedores após derrota
Além da derrota no clássico diante do Palmeiras e a necessidade de vencer o Colo Colo na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro, para continuar na briga por uma vaga na próxima fase da Copa Libertadores da América, o Santos viu a pressão aumentar no clube. Entre elas, os protestos da torcida contra o meia Paulo Henrique Ganso e a indefinição sobre a contratação do técnico Muricy Ramalho.

Após perder para o Palmeiras, os torcedores santistas elegeram o camisa 10 como o culpado pela derrota. A torcida deixou as arquibancadas da Vila chamando o jogador de mercenário.

“Ganso pipoca, não quer jogar, vai embora para a Europa” e “Ganso mercenário”, gritava a torcida, que foi até a porta do vestiário para protestar contra o atleta.

A bronca da torcida com o meia é devido às negociações frustradas em relação ao projeto de carreira oferecido pelo Santos. Se não bastasse, na última reunião entre o jogador, seus representantes e a diretoria do clube, o presidente Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, revelou o desejo de Ganso em atuar no futebol europeu.

O staff de Ganso, inclusive, está na Itália desde a última terça-feira para ouvir propostas de Inter de Milão e Milan, que disputam a contratação do jogador.

Divulgação
Santos espera férias de Muricy Ramalho
Já no caso Muricy Ramalho, as negociações se arrastam há duas semanas. A diretoria santista já fez uma proposta financeira ao treinador, mas esbarra no pedido de férias do técnico campeão brasileiro de 2010, que após deixar o Fluminense foi enfático ao dizer que não voltaria a trabalhar antes de descansar 30 dias.

Além disso, Muricy e Santos não chegaram a um acordo financeiro. Os dirigentes oferecem uma boa quantia em premiações, mas o salário sugerido não agradou o treinador. Entretanto, a diretoria está disposta a melhorar a oferta para garantir a contratação do técnico.

Em compensação, a insistência de Muricy Ramalho em relação às férias já começa a irritar os dirigentes do Santos. “Nós trabalhos com algumas opções e vamos divulgar assim que tivermos o nome certo. Mas, o Santos não pode ficar na dependência de nenhum profissional”, afirmou o diretor de futebol do clube, Pedro Luiz Nunes Conceição.

 


 

Leia tudo sobre: santosmuricy ramalhogansocolo colo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG