Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Incentivos fiscais reduzem custo da reforma do Maracanã

Custo da obra caiu para R$ 775,8 milhões depois de vários impostos serem excluídos do orçamento

EFE |

A reforma do estádio do Maracanã para deixá-lo pronto para a Copa do Mundo de 2014 terá um custo quase 9,8% inferior ao inicialmente previsto graças aos incentivos concedidos pelo Governo para as obras do evento.

As obras custarão R$ 775,8 milhões, depois que foram excluídos do orçamento vários impostos dos quais o projeto foi eximido, informou nesta sexta-feira o governo do Rio de Janeiro em comunicado.

De acordo com a nota, o Governo estadual, proprietário do estádio, atendeu a todos os requisitos exigidos para obter os benefícios previstos pelo Regime Especial de Tributação para Construção e Reforma de Estádios da Copa de 2014.

Veja as fotos do projeto do estádio do Maracanã:

Com isso, serão economizados cerca de R$ 84 milhões em impostos que já tinham sido incluídos no orçamento para o Maracanã, estádio que foi palco da final do Mundial de 1950 e que tem tudo para sediar a decisão daqui a três anos.

O Governo informou também que a Fifa aprovou na quinta-feira o projeto executivo de reforma do estádio, e por isso não serão necessárias novas remodelações para atender as exigências da entidade.

O custo da reforma do local chegou a ser calculado em R$ 956,8 milhões, segundo o orçamento oficial aprovado pelo governo do Rio de Janeiro em maio deste ano.

No entanto, uma revisão do projeto inicial realizada por fiscais do Tribunal de Contas, que cancelou alguns contratos cujos preços eram superiores aos do mercado, permitiu que o orçamento fosse reduzido até R$ 859,9 milhões, valor novamente corrigido agora.

"Após uma nova redução dos custos e da aprovação do projeto por parte do Tribunal de Contas e da Fifa, estamos negociando com os bancos as últimas medidas para a liberação dos respectivos créditos", afirmou o secretário de Obras do Rio de Janeiro, Hudson Braga, citado no comunicado.

"Transformaremos o Maracanã em um dos estádios mais modernos do mundo", acrescentou o secretário.

Embora a previsão inicial fosse que as obras seriam concluídas em dezembro de 2012, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, admitiu na quinta-feira que o estádio será entregue em março de 2013, poucos meses antes da Copa das confederações.

Quando foi inaugurado, em 1950, o Maracanã era o maior estádio do mundo e podia receber cerca de 200 mil espectadores, grande parte de pé. Contudo, o novo projeto reduzirá a capacidade dos 87 assentos da temporada a 80 mil. Além de uma reforma das escadarias para melhorar a comodidade dos torcedores e garantir que a visibilidade seja total a partir de qualquer localidade, as áreas internas do estádio também serão modificadas para atender as exigências da Fifa.

O novo Maracanã terá 110 palcos, 11 novos elevadores, 3.860 alto-falantes, 314 câmaras de segurança, 360 monitores de televisão, quatro telões e ar condicionado em uma área de 36 mil metros quadrados. Também contará com novos restaurantes, mais vestiários, dois auditórios para entrevistas coletivas, áreas especiais para grandes personalidades, centro de imprensa com capacidade para 3 mil jornalistas e uma coberta especial que permitirá que todos os assentos estejam protegidos da chuva.

Leia tudo sobre: copa 2014maracanã

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG