Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Imprensa inglesa esquece show de Neymar e lamenta racismo

Jornais repercutem frase de brasileiro sobre clima de racismo, e federação refuta que banana tenha sido jogada por escoceses

Marcel Rizzo, enviado iG a Londres |

Mowa Press
Com um gol marcado em cada tempo, atacante Neymar foi o grande destaque da partida amistosa deste domingo
Neymar arrebentou na partida contra a Escócia em Londres, neste domingo, fez dois gols, sofreu pênalti, calou o estádio, mas a repercussão da vitória brasileira por 2 a 0 na imprensa inglesa se baseou em declaração do jogador na qual disse que lamentava “o clima de racismo”. A entrevista foi dada depois da partida ao SportTV.

No segundo tempo, uma banana foi arremessada ao gramado. A imagem mostra o volante Lucas Leiva a retirando, mas não aparece quem jogou - atrás do gol da Escócia se concentrava a maioria da torcida brasileira. Em nota, a federação escocesa refutou que a “Tartan Army”, apelido de seus torcedores, tenha sido responsável pela banana. Ela foi retirada de campo depois de uma jogada de Neymar, o que fez o staff da seleção deduzir que foi atirada contra ele, que era muito vaiado pelos escoceses desde o primeiro tempo, quando acharam que ele encenou uma lesão.

“Saímos de nosso país e é triste encontrar esse clima de racismo”, disse o jogador à TV. Depois, já na entrevista que concedeu a todos os jornalistas na saída do vestiário, Neymar evitou falar e disse que não transformaria o fato em bola de neve. Mas os ingleses se apegaram na entrevista à TV nas manchetes desta segunda.

O Guardian escreveu que Neymar falou que a “atmosfera de racismo foi triste”. No artigo, o jornalista contou que o ambiente relatado por Neymar não existiu, apesar de a banana ter sido arremessada. E que não se tem como comprovar que um escocês a atirou. O The Sun estampa que Neymar diz ter visto a banana em campo, mas não sabe de onde veio.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso. O diretor de comunicações, Rodrigo Paiva, conversaria com o presidente Ricardo Teixeira para saber se alguma atitude seria tomada. Pode ser feita uma reclamação formal à Fifa (Federação Internacional de Futebol e Associados), por ser um amistoso chancelado por ela. Mas como, a princípio, não há imagens do arremessador, a CBF não teria como pedir punição aos escoceses, por exemplo.

Leia tudo sobre: seleção brasileiraneymarfutebol mundialracismoinglaterra

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG