Jobson não foi regularizado e pode ficar fora da estreia no Brasileiro, se situação não for resolvida

Depois do jogo-treino entre Bahia e Bragantino, vencido por 4 a 2 pelo time paulista , nesta sexta-feira, o empresário do atacante Jobson , Antenor Joaquim, esteve no hotel em que a equipe está concentrada e falou com a imprensa presente sobre a situação do seu jogador. Segundo ele, o atleta pode ter de se apresentar ao Atlético-MG caso não resolva algumas pendências.

A questão que está causando todo o problema é o fato de os mineiros não acharem justo ter de pagar integralmente o valor do empréstimo, já que o contrato foi rescindido antes do tempo determinado.

"Existe um imbróglio entre Atlético-MG e Botafogo , que está impedindo que Jobson seja regularizado pelo Bahia. Ele está muito feliz, totalmente adaptado ao grupo e quer ficar no clube. Infelizmente, se não conseguirmos resolver este problema nas próximas horas, ele terá que se apresentar no Atlético", comentou, lembrando que não há muito que o Tricolor possa fazer.

"É importante dizer que este problema é entre Botafogo e Atlético. O Bahia não tem culpa nenhuma nisso. Vamos torcer que a diretoria do Atlético cumpra com suas obrigações e não atrapalhe a carreira do Jobson", completou.

Questionado sobre o caso, o avante pediu para retornar ao Atlético-MG, pois tem medo de que o impeçam de atuar.

"Quero ficar no Bahia. Fui muito bem acolhido por todos e quero ajudar o time na Série A. Espero que o Botafogo e o Atlético resolvam logo este assunto, para que eu possa ficar totalmente focado aqui no meu trabalho. Só peço que eles não me impessam de jogar, que é o que mais gosto de fazer. O Atlético avisou que quer me colocar para treinar em separado e isso seria muito ruim para minha carreira", encerrou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.