Assunto entre torcedores e imprensa local é a disputa da repescagem que pode rebaixar o time de Buenos Aires

Torcedor do River Plate sofre no Monumental de Nuñez
Getty Images
Torcedor do River Plate sofre no Monumental de Nuñez
A iminente queda do River Plate para a segunda divisão do Campeonato Argentino abafa todos os demais assuntos esportivos no Argentina. Nem a presença do melhor jogador do mundo da atualidade, Lionel Messi, no país ou a disputa da Copa América – que a seleção local não ganha há 18 anos – conseguem competir com o destaque dado ao sofrimento da segunda maior torcida do país.

Seja nas ruas, bares ou nos intermináveis programas de debates das rádios portenhas o assunto é o mesmo: o desespero dos “millonarios”, como são chamados os torcedores do River Plate. O clube disputará nesta quarta-feira o primeiro jogo da repescagem que define quem jogará a segunda divisão na próxima temporada.

O time de Buenos Aires enfrentará o Belgrano, de Córdoba, que ficou na terceira posição da série B deste ano. Terceiro time com pior media nas últimas três temporadas, o River disputará em dois jogos a permanência na elite do futebol do pais. Para conseguir ficar na série A, precisa pelo menos empatar as duas partidas, na quarta e no próximo domingo.

River na seleção
Nesta segunda-feira, após a goleada de 4 a 0 da seleção argentina sobre a Albânia no Monumental de Nuñez , estádio do River, a agonia do River Plate foi assunto. “Eu não quero ver o River mal, nem a sua torcida. Sabemos que sofrem muito”, afirmou Tevez, ídolo do rival Boca Juniors. “Não desejo o mal para ninguém. Não sou feliz com a desgraça dos outros”, completou.

O técnico da seleção argentina, Sergio Batista, também foi perguntado sobre a situação do time. “É um clube grande e ninguém gota de vê-lo nesta situação. Tem time para se manter na primeira divisão”, afirmou o treinador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.