Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Iminência da Libertadores faz Atlético adiar obras na Arena

Fechamento do estádio para as reforma exigidas pela Fifa só ocorrerá em junho de 2011. Medida veio a calhar, caso vaga no torneio da Conmebol se confirme

iG São Paulo |

A possibilidade de conquistar vaga na Libertadores fez o Atlético Paranaense protelar as obras na Arena da Baixada. A princípio, o estádio seria fechado em março para ser preparado para a Copa do Mundo de 2014. Agora, o clube adiou as reformas para junho. Segundo a diretoria atleticana, foi possível rever as datas porque os cálculos da engenharia estimam que um ano e meio é tempo suficiente para adequar o estádio para o Mundial.

Assim, fechando em junho de 2011, a Arena poderia ser reaberta no final de 2012 ou, no máximo, em março de 2013. O certo é que o estádio estará pronto para a Copa das Confederações, afirma o presidente do Atlético, Marcos Malucelli.

Além da engenharia, a Libertadores pesou na decisão. O Atlético avalia que não pode perder a chance de disputar pela quarta vez o torneio intercontinental em sua casa. Se a classificação para a competição vier, o clube estima que ganhará gordura financeira suficiente para se manter longe da Arena da Baixada por um ano e meio. Sobretudo porque vê na Libertadores uma blindagem contra um dos medos atleticanos, que é perder sócios-torcedores no período em que o estádio estiver fechado.

Recentemente, quando ainda se discutia se seria a Arena ou não o estádio oficial da subsede Curitiba, o Atlético contratou uma auditoria que sinalizou que havia o risco de evasão de 70% dos quase 20 mil sócios adimplentes.

Esse número quase levou o Atlético a desistir de ver seu estádio como um dos protagonistas da Copa, mas a intervenção do poder público fez os atleticanos confirmarem a indicação da Fifa. Aliás, a burocracia para que o clube consiga captar R$ 90 milhões, utilizando-se de uma concessão pública chamada potencial construtivo, é que permite que o Atlético possa projetar a disputa da Libertadores 2011 na Arena da Baixada.

Acontece que essa captação está atrelada a um projeto que tramita na Assembleia Legislativa do Paraná, o qual permite o uso de recursos do Fundo de Desenvolvimento Econômico como uma espécie de aval ao potencial construtivo. Esse projeto, porém, só será votado no ano que vem - provavelmente em março.

Outro detalhe é a definição de onde o Atlético irá mandar seus jogos quando fechar seu estádio para a reforma. O clube praticamente já bateu o martelo e atuará na Vila Capanema, que pertence ao Paraná Clube. O local, porém, precisará de um investimento de R$ 8 milhões para se adequar às exigências atleticanas ¿ entre elas, o encadeiramento das arquibancadas.

Essa obra será feita pela mesma construtora que ganhar a concorrência para as obra na Arena da Baixada. O edital de licitação, para as reformas nos dois estádios, depende dos trâmites burocráticos e da liberação dos recursos. Enquanto eles não saem, o Atlético agradece a oportunidade de continuar jogando em casa. Principalmente se a vaga na Libertadores vier.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG