Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ídolos do Verdão celebram títulos reconhecidos e pedem festa

Ao lado de César Maluco, Ademir da Guia esteve nas cinco conquistas palmeirenses entre 1967 e 1973 e aguarda uma solenidade de gratidão tanto do clube como da CBF

Gazeta Esportiva |

A informação de que a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) irá colocar os títulos da Taça Brasil e do Torneio Roberto Gomes Pedrosa no mesmo patamar do Campeonato Brasileiro é motivo de festa ao Palmeiras. Grandes ídolos da história do clube ressaltam a dificuldade das vitórias nas disputas nacionais dos anos 60, fase em que Pelé desfilava o seu futebol no Santos.

"Naquela época era muito mais difícil ganhar do que hoje", alfineta César Maluco, pentacampeão brasileiro pelo Palmeiras. "Atualmente é mais fácil, o nível do futebol baixou muito, qualquer um chega à final até da Copa Libertadores da América", emenda.

Ao lado de César Maluco, Ademir da Guia esteve nas cinco conquistas palmeirenses entre 1967 e 1973 e aguarda uma solenidade de gratidão tanto do clube como da CBF. "Seria muito legal a realização de uma festa, o reconhecimento pelos títulos. Para nós, é importante. Demorou bastante, mas passa para a história", celebra o eterno camisa 10 alviverde.

A decisão da CBF vai estabelecer Palmeiras e Santos como os maiores campeões brasileiros da história, com oito títulos. O São Paulo, antigo 'soberano', permanece com seis. Clubes como Bahia, Cruzeiro, Botafogo e Fluminense também foram beneficiados com novas conquistas nacionais.

Irreverente, César Maluco ressalta que a única lembrança das conquistas da Taça Brasil e do Roberto Gomes Pedrosa estava nas fotos e vídeos antigos. Ele faz questão de citar que os jogadores do passado não recebiam premiações por levantar os troféus de campeão, como virou rotina no futebol moderno.

"Os caras conquistam um campeonato hoje e ganham carros, apartamentos. Naquela época, não havia nada, você não ganhava absolutamente nada", dispara o ex-atacante.

A briga de César Maluco em colocar o Palmeiras na condição de octacampeão nacional é antiga. No início dos anos 90, ele já havia pedido ao ex-presidente do Verdão, Mustafá Contursi, uma conversa com a CBF. Na época, os contatos não evoluíram.

Ainda assim, César Maluco acredita que a longa espera valeu a pena. "É importante para o torcedor, para meus netos, minhas filhas. Deve ser muito comemorado pelo Palmeiras, por toda a comunidade. Esses campeões nunca receberam uma festa", diz.

Por sua vez, Ademir de Guia carrega a esperança de que a imagem de octacampeão brasileiro possa inspirar o Palmeiras a recuperar a tradição de vencedor na temporada 2011. "Tomara que ajude, mas nossa equipe vai precisar trazer alguns jogadores, boas contratações. Vai depender também do trabalho do Felipão", analisa o inesquecível Divino.

Leia tudo sobre: campeonato brasileiropalmeiras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG