Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Herói, Ramírez prefere o silêncio por "não falar bem português"

Peruano repetiu o que fez quando marcou seu 1º gol pelo Corinthians. Colegas valorizaram dedicação

Bruno Winckler, iG São Paulo |

Futura Press
Ramírez entrou na segunda etapa e fez o único gol da partida
Luís Ramirez fugiu à regra após a vitória do Corinthians contra o Ceará nesta quarta-feira. Herói de um jogo que pode ser determinante para o título corintiano, o peruano não quis os holofotes e fugiu dos microfones após o jogo no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. "Não falo bem português", disse, rapidamente, antes de ir para os vestiários.

Veja a classificação do Campeonato Brasileiro. Corinthians se mantém na liderança

Com passagem controversa pelo Corinthians, Ramírez repetiu atitude que tomou em janeiro, na sua estreia pelo clube, na partida contra o São Bernardo, na quarta rodada do Campeonato Paulista. O Corinthians perdia por 2 a 1, quando o meia acertou um belo chute de longe para empatar o jogo. Na saída do campo, falou pouco.

A partida foi a última antes do vexame da eliminação corintiana na Libertadores, quando por motivos bem menos nobres, "Cachito" também foi protagonista. Na Colômbia, quando o Corinthians perdia por 1 a 0 pra o Tolima, o peruano foi chamado por Tite para entrar no segundo tempo e acabou expulso no seu primeiro lance da partida após dar uma cotovelada num adversário.

null

Quem falou por Cachito foram os líderes do elenco corintiano. Diferente do que geralmente acontece após os jogos, o técnico Tite também não concedeu entrevistas. A justificativa dada pelo clube foi que os jogadores decidiram poupar o treinador da pressão. Assim, Paulo André e Alessandro ficaram a cargo de respeitar a formalidade.

"Viemos aqui para valorizar todo o grupo. Todos são importantes e o gol do Cachito foi a prova disso. O Tite sempre dá a cara e se a gente tivesse perdido, a gente também estaria aqui (para falar). O Tite sempre valorizou cada jogador, por mais que joguem pouco e isso a gente tem que ressaltar", disse Alessandro.

Ramirez ficou parado por quatro meses. Quando se preparava para a Copa América com a seleção peruana em julho, ele sofreu uma fratura no pé esquerdo que o tirou de combate. Nem por isso sua importância foi minimizada. "O Ramírez ficou fora por uns quatro meses, não estava sendo relacionado, mas quando precisou ele entrou e resolveu. É assim que se faz um time campeão", disse o zagueiro Paulo André.

Leia tudo sobre: corinthianscearácachitobrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG