Atacante revelou que Adilson Batista pediu que ele ajudasse na marcação, diferente do que fazia na seleção brasileira sub 20

Recentemente, o atacante Henrique foi artilheiro do Mundial sub 20 e, de quebra, também foi eleito o melhor jogador do torneio. O fato valorizou o atleta. Tanto que, no seu retorno ao São Paulo , ele avisou que tinha propostas para deixar o time e pediu um aumento salarial para continuar. Ele foi atendido prontamente pela diretoria do clube e seu vínculo foi renovado por mais cinco anos.

Siga o iG São Paulo no Twitter

Na sua primeira chance como titular depois da renovação contratual, Henrique pouco apareceu durante a vitória por 2 a 1 sobre o Figueirense , no último sábado, e deixou a partida ainda no intervalo para a entrada de Rivaldo. De acordo com o jovem de 20 anos, sua atuação foi abaixo da esperada por conta do seu posicionamento em campo.

Entre para a Torcida Virtual do São Paulo e convide seus amigos

"Eu joguei na posição que o treinador mandou. Ele pediu para acompanhar os volantes e marcá-los até o final. Fiz uma função que ele pediu e joguei para o time, a gente precisava do resultado fora de casa, o Figueirense era um time difícil. Eu saí no intervalo, até porque tinha um cartão amarelo e poderia ser expulso, prejudicando o time", contou o atacante.

"Minha atuação não foi a que eu esperava, gosto de jogar mais na frente, atacando. Mas estou aqui para ajudar o grupo e o professor Adilson Batista no que ele precisar. Na seleção eu jogava mais adiantado, sem se preocupar em marcar. Mas devagarzinho vou me adaptando nesse novo estilo aqui no São Paulo", avaliou Henrique.

Depois do jogo em Santa Catarina, Adilson Batista também justificou a entrada do experiente meia na vaga do atacante. "O Rivaldo entrou porque não adiantava ter um atacante sem força para contra-atacar. Por que ter dois jogadores no meio da área sem haver troca de passes? E o Henrique já tinha amarelo", argumentou o comandante.

Henrique foi modelo em evento nesta segunda
Vipcomm
Henrique foi modelo em evento nesta segunda
Sabendo da concorrência no ataque, ainda mais depois que Luis Fabiano retornar, Henrique disse que vai aguardar pelas oportunidades. Ele também espera por uma posição sobre sua inscrição na Copa Sul-Americana, já que não esteve presente na primeira lista divulgada pelo clube. O São Paulo ainda pode mudar alguns nomes no torneio. "Não me passaram nada. Vamos ver mais para frente. Se precisarem de mim, estarei à disposição", finalizou o atacante.

Nesta segunda-feira, o atacante participou como modelo do lançamento da nova linha casual de roupas do clube. Além dele, o volante Denilson, o goleiro Denis e o zagueiro Xandão também estiveram no Morumbi para o evento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.