Cartola diz que jovem aprendeu, atesta dificuldade de achar um bom goleiro e cogita perdoar agressor do vascaíno Elivelton

"É difícil encontrar um bom goleiro, melhorar a cabeça é mais fácil". Com essa frase, o diretor das categorias de base do Sport , Carlos José de Araújo, confirma que irá conversar com o presidente Gustavo Dubeux para dar uma nova chance ao goleiro Gustavo, da equipe sub-20, que protagonizou uma cena assustadora ao acertar uma voadora em Elivélton , do Vasco , durante jogo da Taça BH no início da semana.

"Vou fazer um relatório à diretoria depois de tudo o que aconteceu. Eu acho que o Gustavo aprendeu", comentou Carlos José de Araújo, em entrevista por telefone.

Nesta quarta-feira, Gustavo compareceu à delegacia em Barão dos Cocais , localizada a 90 quilômetros de Belo Horizonte, para prestar depoimento sobre o caso. Inicialmente, a intenção do delegado Paulo Tavares é indiciar o jogador por tentativa de homicídio duplamente qualificado.

"Como ele ainda não indiciou, a primeira parte do processo é juntar todos os depoimentos, vamos tentar reverter isso para que o Gustavo seja indiciado por lesão corporal", explicou Carlos José de Araújo, que elogiou o tratamento recebido em Barão dos Cocais.

Se for oferecida denúncia contra o atleta, o código penal prevê pena de 12 a 30 anos de prisão, diminuída de um a dois terços em função de ser uma tentativa.

Por enquanto, Gustavo segue com a delegação sub-20 do Sport que disputa da Taça BH. Como o time não carrega grandes chances de classificação no torneio, o atleta pode voltar para a capital pernambucana apenas no final de semana, junto com os outros atletas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.