Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Gum é o único zagueiro do Flu em condições de encarar o Nacional

Com Digão e Euzébio machucados e Thiago Sales fora da Libertadores, solução pode ser volta de André Luis

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Photocamera
Digão sofreu estiramento na coxa direita e desfalca Fluminense por até um mês
Sem Leandro Euzébio, que fez uma artroscopia no joelho direito que vai deixá-lo afastado dos gramados por, no mínimo, 40 dias, e seu substituto Digão, que sofreu um estiramento na coxa direita contra o Vasco e ficará no estaleiro de três a quatro semanas, o técnico Enderson Moreira não tem nenhum zagueiro de origem no elenco do Fluminense em condições de jogo para formar dupla com Gum, na "decisão", contra o Nacional, dia 6 de abril, em Montevidéu, pela Libertadores.

Além de Gum, único liberado para jogar, e de Leandro Euzébio e Digão, machucados, o Fluminense só teria André Luis inscrito na Libertadores. No entanto, o jogador pediu para ser liberado para acertar sua transferência para o futebol sul-coreano e não faz mais parte do grupo. Thiago Sales e o recém-promovido das categorias de base, Giovane, são os outros zagueiros do elenco, mas não estão inscritos na competição.

Como a situação é desesperadora, curiosamente, a solução poderia ser justamente o retorno de André Luis. Liberado há 20 dias, o zagueiro não fechou com nenhum clube da Coréia do Sul, e, segundo o Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, ainda está vinculado ao Fluminense. O jogador tem uma reunião marcada com a diretoria nesta terça-feira para definir sua vida, mas o caso não é tão simples assim, uma vez que o zagueiro teria tido problemas de indisciplina antes de ser afastado por Muricy, fato blindado pelo clube. 

Se a volta de Andre Luis não ocorrer, a única opção de Enderson Moreira será improvisar o volante Edinho na posição, como fez nos minutos finais da partida contra o Vasco.

Como a Conmebol só aceita mudanças na lista dos 25 jogadores inscritos para a fase de grupos da Libertadores se for para substituir um goleiro que tenha se machucado, a diretoria só poderá fazer as três alterações permitidas caso o Fluminense se classifique às oitavas-de-final.

Titular absoluto na arrancada de 2009 e um dos queridinhos da torcida tricolor, Digão vinha recuperando seu ritmo de jogo e se firmando no lugar de Leandro Euzébio depois de praticamente não ter jogado na temporada de 2010. Consequência de duas fraturas nos dois pés.

Contra o Vasco, o jogador sentiu a coxa e caiu duas vezes em campo até ser substituído. Inicialmente, o departamento médico do clube afirmou que não era nada grave e que o jogador havia apenas sentido câimbras. Porém, nesta segunda-feita, o clube informou através do twitter oficial o problema do zagueiro.
 

Leia tudo sobre: Copa Libertadores 2011FluminenseDigão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG