Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Gum diz que jogo será uma "final" para Thiago Neves e Emerson

Rafael Moura não chega a tanto, mas acredita que ambos entrarão mais motivados por enfrentar ex-clubes

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Em 2008, Thiago Neves quase fez história com a camisa do Fluminense na campanha do vice-campeonato da Libertadores. Um ano depois, Emerson caiu nas graças da torcida do Flamengo com o título Carioca e Brasileiro. No Fla-Flu deste domingo, no entanto, os papéis estarão invertidos e eles enfrentarão seus ex-clubes pela primeira vez. Companheiros de Emerson no clube das Laranjeiras, Rafael Moura e Gum acreditam que o clássico terá um sabor especial para ambos.

“Eu acho que será uma decisão à parte para eles, até porque isso envolve muita história do clássico. Mas o resultado será o mais importante. Sabemos que o Thiago Neves vai entrar motivado e querendo mostrar sua qualidade, mas cabe a nós impedir que isso aconteça”, disse o zagueiro do Fluminense.
Rafael Moura não acredita que o clássico de domingo será encarado pela dupla como uma final, mas lembra que ambos fizeram história com as camisas dos ex-clubes.

“São jogadores que fizeram história no clube adversário e por isso terão uma motivação extra, o que é natural. Mas essas mudanças são normais no futebol hoje e o profissionalismo é muito grande. Tenho certeza que eles só vão pensar em defender os clubes que estão com muita vontade”, explicou o atacante.

Mas a tarefa de Rafael Moura será bem menos complicada do que a do companheiro. Enquanto o atacante terá a missão de fazer gols no Flamengo, Gum terá a dura missão de tentar parar Thiago Neves, além de ninguém do que Ronaldinho Gaúcho.

“Não tivemos tempo para conversar sobre isso ainda. Sabemos que é um jogo diferente, um clássico e o Ronaldinho que precisa de mais atenção. Vamos conversar para saber como será a maneira correta de marcá-lo. Mas temos que imprimir uma marcação forte, em cima, fechar os espaços, desde o lançamento até a bola chegar a ele. Temos de estar bem próximos a ele para tentar neutralizá-lo. Não só os zagueiros, mas os meias e os volantes”, afirmou Gum.

 

Leia tudo sobre: Campeonato Carioca 2011FluminenseFlamengo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG