Tamanho do texto

Atacante do Atlético-MG marcou sempre que enfrentou a equipe carioca. São cinco gols em quatro partidas

Desfalque do Atlético-MG em seis partidas, o atacante Guilherme retornou contra o Figueirense , mas ficou apenas no banco de reservas. O retorno ao time, mesmo que no segundo tempo, pode ocorrer contra o Botafogo , nesta quarta-feira, às 21h50, pela Copa Sul-Americana. O camisa 9 do Atlético-MG esperar poder ajudar sua equipe a conquistar um bom resultado na estreia do técnico Cuca .

Siga o iG Atlético-MG no Twitter e receba todas as informações do seu time

No que depender do seu retrospecto diante da equipe carioca, Guilherme vai participar da partida no Ipatingão. Em quatro confrontos com o Botafogo, todos quando defendia o Cruzeiro, o atacante marcou cinco gols. No primeiro duelo, em 2007, marcou duas vezes, dando a vitória ao time celeste por 3 a 2. Nos três jogos seguintes, todos pelo Brasileirão, Guilherme não passou em branco.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

“Em 2007, fiz meu primeiro jogo contra o Botafogo e consegui marcar duas vezes. Um deles foi muito especial para mim, pois, além de ser um dos mais bonitos da minha carreira, foi o que abriu caminho para a vitória. Em todas as oportunidades que atuei contra eles consegui balançar as redes. É uma boa marca, claro que fica na história, mas não entra em campo. Apesar disso, farei de tudo para mantê-la. Se o professor Cuca optar pela minha entrada, estarei pronto para corresponder a altura e com uma motivação a mais”, declarou o jogador do atleticano.

Se Guilherme conta com um bom retrospecto diante do Botafogo, o mesmo não se pode dizer do Atlético-MG, especialmente nos duelos mais recentes. Somente em competições de mata-mata, estilo a Copa Sul-Americana, os mineiros foram eliminados nos três últimos encontros com os cariocas. O Atlético-MG caiu diante do Botafogo nas Copa do Brasil de 2007 e 2008 e na Copa Sul-Americana de 2008.

Para Guilherme, chegou o momento de mudar o retrospecto diante do Botafogo. Na última década, por exemplo, foram 18 partidas e somente um triunfo atleticano. “O retrospecto não é bom para o Atlético, nos últimos confrontos contra o Botafogo, mas precisamos superar isto. Temos plenas condições de mudar esta escrita, na quarta-feira, e espero manter esta boa média que tenho contra eles. Meu foco é ajudar nosso time a vencer. Caso possa marcar gols, seria fantástico. A Sul-Americana é um torneio importante, dá uma vaga na Libertadores do ano que vem e faremos tudo para iniciar esta nova jornada com o pé direito, sobretudo pelo fato de contar com o apoio sempre incondicional do nosso torcedor”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.