Em duelo válido pelo primeiro turno do Espanhol, Barça humilhou o adversário. Times se reencontram na Copa do Rei

selo

AFP
Messi comemora gol na goleada por 8 a 0 diante do Osasuna, em setembro de 2011
Dentre as muitas qualidades do técnico Pep Guardiola está o dom de conseguir sempre encontrar uma maneira de elogiar os adversários que o Barcelona normalmente depois atropela. Com o Osasuna, adversário desta quarta-feira, no primeiro jogo da equipe no ano, pelas oitavas de final da Copa do Rei, também não foi diferente.

Apesar de o Osasuna já ter sido goleado por 8 a 0 pelo Barcelona nesta temporada , no primeiro turno do Campeonato Espanhol , Guardiola descreve o adversário como "difícil". "O Osasuna é uma equipe que exige de você, que vai buscar a bola. A eliminatória será difícil", disse.

"Aquilo (os 8 a 0) já foi faz tempo e quando há um resultado assim o rival dá um plus a mais. A situação também é diferente. Agora é uma partida de 180 minutos", alegou, lembrando que o Osasuna é o atual quinto colocado do Espanhol - com menos da metade dos gols marcados pelo vice-líder Barcelona e mais que o triplo dos gols sofridos.

Nesta terça-feira, o treinador contou pela primeira vez no ano com a presença de Messi em um treinamento. O argentino ganhou o direito de permanecer de férias uma semana a mais do que os demais companheiros e chegou a Barcelona na segunda-feira. Treinou em separado, à tarde, e, nesta terça, se reuniu com o restante do elenco. Guardiola, porém, ainda não garante a participação do atacante no jogo.

"Ele chegou muito animado e amanhã (quarta) decidiremos. Não perguntei para ele se ele quer jogar, mas se eu fizer isso eu já sei qual vai ser a resposta. Mas, no fim, decido eu", revelou Guardiola, indicando que Messi deseja jogar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.