Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Guardiola diz que nem Bolt ou metralhadora evitariam gol de Pato

Atacante arrancou do meio-campo e marcou o primeiro gol do Milan contra o Barça, com 24 minutos de jogo

EFE |

AFP
O brasileiro Alexandre Pato marcou para o Milan com menos de um minuto de jogo
O técnico do Barcelona, Josep Guardiola, elogiou o atacante Alexandre Pato e afirmou que seria muito difícil pará-lo no lance do primeiro gol do Milan no empate em 2 a 2 entre as duas equipes nesta terça-feira, logo aos 24 segundo de jogo no estádio Camp Nou.

"Ele deixaria para trás não só o Busquets, mas até mesmo o Usain Bolt. Nem com metralhadora seria possível pará-lo", disse o treinador após o empate entre as duas equipes, pela primeira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Além disso, o comandante do Barça minimizou o tropeço em pleno Camp Nou, que, para ele, só aconteceu porque a equipe italiana soube aproveitar as poucas chances que teve na partida. "Não tenho nada a dizer sobre o resultado. Há coisas a melhorar? Claro! É preciso, por exemplo, evitar que escanteios aconteçam sucessivamente, mas tentaremos corrigir esses erros. Estou contente, são apenas pequenos detalhes", afirmou o técnico na entrevista coletiva após o jogo.

Para Guardiola, sua equipe fez o melhor que pôde em campo, já que, segundo ele, "não é fácil atacar quando os homens de meio-campo do time adversário jogam como zagueiros". No entanto, reconheceu que o Barça deve melhorar em muitos aspectos nesta primeira parte da temporada.

O treinador disse ainda que é possível que seus jogadores não tenham aprendido a lição após o empate por 2 a 2 contra a Real Sociedad no último fim de semana, e voltaram a cometer erros de desatenção.

"Conquistamos muitos títulos recentemente, incluindo dois nas últimas semanas (Supercopa da Espanha e da Europa). Quando começamos uma temporada, temos detalhes a ajustar. Mas acredito que jogamos muito bem hoje, faltou apenas o terceiro gol para ficarmos mais tranquilos, mas contra equipes que jogam atrás isso é sempre difícil", reiterou.

O treinador também negou que seus comandados estejam desmotivados, após conquistarem tudo que disputaram na última temporada. "Não nos falta motivação e vontade de repetir o que fizemos na temporada passada. Damos muito valor às dificuldades que enfrentamos e ao talento das grandes equipes da Europa", afirmou.

No fim da coletiva, Guardiola relembrou o passado recente de sua equipe, e assinalou que é impossível duvidar dos seus jogadores. "Vocês já sabem minha opinião a respeito destes atletas, eles já me conquistaram. Mas isso não faz com que pense que somos um time invencível", finalizou.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG