Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Gremistas se recusam a atender pedidos para bater em Ronaldinho

Torcedores passaram a semana sonhado com faltas e perseguição ao meia do Flamengo

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

Divulgação
Ronaldinho será "homenageado" pelos gremistas
Ao invés dos gritos de apoio, pedidos de socos, pontapés e “chegadinhas”. A relação da torcida com os jogadores do Grêmio mudou na semana do reencontro com Ronaldinho Gaúcho. E, pelo bem do futebol, passará desapercebida.

Grêmio está em décimo no Brasileirão. Veja a tabela

É, ao menos, o que dizem os atletas. Em quase todas as entrevistas, eles comentaram os apelos. Um torcedor beirou o exagero. “Tem de bater para entrar na história do clube”, berrou um gremista no treino de sábado. A receita, então, é exercer marcação firme, porém, leal.

“Manterei o meu estilo de dividir com força, mas na bola. Não devemos mudar em nada só porque o Ronaldinho estará em campo”, comentou o zagueiro Saimon.

Leia também: Torcedores aquecem protesto contra R10

O meia Douglas se disse surpreso com a situação: “É algo inédito na minha vida. É claro que não vou bater, dar soco ou pontapé. Seriam ruim para mim e para o time. Agora, entendo a revolta do torcedor”.

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

Os gremistas se sentem traídos pelo meia do Flamengo. Em 2001, saiu de forma polêmica rumo ao PSG. E, em janeiro, preferiu o clube carioca no retorno ao Brasil. Por isto, prometem uma série de manifestações, domingo, às 16h, na partida do Olímpico.

Entre para a Torcida Virtual e convide seus amigos

Leia tudo sobre: grêmiobrasileirão 2011flamengoronaldinho gaúcho

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG