Dirigente cogita pagar multa ao Milan para repatriar meia formado no clube gaúcho

A direção do Grêmio definiu uma espécie de última cartada para contratar Ronaldinho Gaúcho e vencer a concorrência de Flamengo e Palmeiras. No encontro possivelmente desta terça-feira com Roberto de Assis Moreira, empresário e irmão do jogador, os cartolas gremistas apresentarão uma mudança de postura: cogitam pagar indenização ao Milan e até oferecer jovens jogadores ao clube italiano.

“Vamos ver até onde o Grêmio pode chegar”, resumiu o diretor de futebol Antônio Vicente Martins.

Disputado por Grêmio, Palmeiras e Flamengo, Ronaldinho está no Brasil para definir seu futuro
Delson Silva/ AgNews
Disputado por Grêmio, Palmeiras e Flamengo, Ronaldinho está no Brasil para definir seu futuro
A estratégia foi definida em reunião da cúpula do futebol gremista na tarde desta segunda-feira após Flamengo e Palmeiras avançarem nas negociações com Assis, domingo, no Rio. Desde o começo das negociações, no início de dezembro, os dirigentes do clube gaúcho descartaram pagar qualquer valor ao Milan. A ideia era de que Assis teria de conseguir a liberação sem custos.

O clube italiano exige o pagamento de 8 milhões deu euros (R$ 17,5 milhões) para liberar Ronaldinho, cujo contrato termina dia 30 de junho. O Grêmio oferece ao jogador R$ 1,1 milhão de salário.

A reunião entre as partes deve ser em Porto Alegre. O Palmeiras também aguarda para esta terça-feira o desfecho da negociação. Assis disse no domingo que o futuro do irmão será definido até quarta-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.