Tamanho do texto

Time chileno fez 2 a 1 em Porto Alegre e abre vantagem no confronto das oitavas da Libertadores

Não adiantou treinar, convocar a torcida e ter o jogo da volta das oitavas de final adiado em um dia. Na fria noite desta terça-feira, em Porto Alegre, o Grêmio jogou pouco, teve Borges expulso aos 34 minutos do primeiro tempo e colocou em risco o sonho do tricampeonato da Libertadores. A derrota por 2 a 1 para o Universidad Católica, em pleno Estádio Olímpico, obriga o time de Renato Gaúcho a fazer um milagre que justifique o apelido de Imortal para avançar no torneio sul-americano.

Após o jogo, Renato Gaúcho criticou a postura de Borges e disse que haverá uma reunião no clube para definir o futuro do atacante .

A vaga às quartas de final será decidida na próxima quarta-feira, dia 4, em Santiago, no Chile. O time brasileiro só passa de fase se vencer o rival por dois gols de diferença, no San Carlos de Apoquindo, à beira da Cordilheira dos Andes – ou por um desde que marque três. Lá terá o retorno do zagueiro Rodolfo, suspenso nesta terça, mas o desgaste de um clássico.

No domingo, no Beira-Rio, um Gre-Nal decide o título da Taça Farroupilha, o segundo turno do Gauchão. Victor e Lúcio, machucados, continuam fora.

Leandro e Gabriel (camisa 2) tentam ganhar da marcação chilena no Estádio Olímpico
AFP
Leandro e Gabriel (camisa 2) tentam ganhar da marcação chilena no Estádio Olímpico

O jogo
Apesar de sofrer pressão inicial, que rendeu três escanteios ao Grêmio no primeiro minuto de jogo, o Universidad Católica confirmou ser um visitante ingrato na Libertadores. Até esta noite tinha duas vitórias, uma delas contra o Vélez Sarsfield, na Argentina, e um empate nos três jogos fora do Chile.

Então, com ótimo poder de marcação e um rápido contragolpe, a Católica surpreendeu. Pratto, aos seis minutos, chutou de fora da área e deu mostra do que estava por vir. O Grêmio vivia de jogadas individuais de Leandro e Douglas. Aos dez minutos, numa lance de rara visão de jogo, o meia chutou de fora da área na trave.

O meio de campo, com a entrada de Willian Magrão, revelou desentrosamento. O castigo, então, veio aos 28. Cañete, um belo jogador, aproveitou bobeada de Gilson. Avançou área adentro e serviu Pratto, um centroavante ao estilo Palermo. Ele desviou de Marcelo: 1 a 0.

Mas o pior ainda estava por vir. Borges, seis minutos depois, acertou cotovelada em Henríquez e foi expulso. Com um a menos, o Grêmio murchou. Só foi reagir na base da raça e em jogadas de bola parada. Douglas quase empatou de falta. O primeiro tempo terminava de forma trágica ao time brasileiro.

Com Lins no Lugar de Willian Magrão, Renato arrisco no segundo tempo – deixou Escudero e Carlos Alberto no banco. Pode se dizer que deu certo. Até Douglas fazer um golaço de fora da área, aos 14 minutos, o Grêmio conseguiu pela primeira vez dominar o jogo. Pressionou pelos lados, pelo meio e pelo alto.

Depois do gol, porém, faltou forças. E um velho problema liquidou a partida: a bola aérea. Pratto, de cabeça, fez o 2 a 1 aos 29. Renato ainda mandou a campo Carlos Alberto e Escudero, porém, as trocas não surtiram efeito. Deu tempo até para Marcelo evitar o pior no último lance do jogo. O Grêmio, então, vai o Chile em desvantagem.

FICHA TÉCNICA - GRÊMIO 1 X 2 UNIVERSIDAD CATÓLICA

Local : Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Data: 26 de abril de 2011, terça-feira
Horário : 19h30min (de Brasília)
Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)
Auxiliares : Hernan Maidana e Alejo Castany (Argentina)
Cartões amarelos: Willian Magrão, Adilson (Grêmio) e Martínez, Tomas Costa, Silva, Eluchans, Valenzuela (Universidad Católica)
Expulsão : Borges (Grêmio)
Público: 35.101 (31.559 pagantes)
Renda : R$ 766807,50

Gols:

Católica: Pratto, aos 28 minutos do primeiro tempo. Pratto, aos 29 minutos do segundo tempo.
Grêmio: Douglas, aos 14 minutos do segundo tempo.

GRÊMIO: Marcelo; Gabriel, Rafael Marques, Neuton e Gilson; Fábio Rochemback, Adilson, Willian Magrão (Lins) e Douglas; Leandro (Carlos Alberto) e Borges.
Técnico: Renato Gaúcho.

UNIVERSIDAD CATÓLICA : Garcés; Valenzuela, Martínez, Henríquez e Eluchans; Ormeño, Silva (Felipe Gutierez), Meneses, Tomas Costa (Sepulveda) e Cañete (Villanueva); Pratto.
Técnico: Juan Antonio Pizzi.