Dnipro pede prazo de até 48h para avaliar última oferta feita pelo clube gaúcho

Giuliano foi vendido pelo Internacional no começo de 2011
Gazeta Press
Giuliano foi vendido pelo Internacional no começo de 2011
Em 24h ou no máximo 48h, o técnico Caio Júnior saberá se poderá contar com Giuliano em 2012. Este é o prazo pedido pelo Dnipro para avaliar a última proposta feita pelo Grêmio. Há esperança entre os dirigentes para anunciar o meia como reforço na próxima semana.

Mercado da Bola: fique por dentro das últimas negociações do futebol brasileiro

Desde quarta-feira na Espanha, onde o clube ucraniano realiza pré-temporada, uma comitiva gaúcha teve duas ofertas negadas. O diretor executivo de futebol Paulo Pelaipe, o diretor jurídico Gustavo Pinheiro e o vice-presidente Francisco Santos, então, apresentaram a última proposta.

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

“Tivemos uma série de reuniões com representantes do Dnipro. Fizemos a primeira proposta pela aquisição do passe, que não foi aceita. Fizemos uma segunda proposta, que também não foi aceita. E hoje às 9h no horário do Brasil fizemos a terceira e derradeira proposta. E o dirigente do Dnipro pediu entre 24h e 48h para se decidir”, disse Pelaipe em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Como o Grêmio estreia sábado, às 21h, diante do Lajeadense, no Gauchão, apenas Gustavo Pinheiro permanecerá em Málaga para ouvir a resposta do Dnipro. O empresário Paulo Tonietto também está lá. Pelaipe evitou falar em números e fazer projeções:

"Não estou nem pessimista nem otimista. Só realista. Fizemos uma proposta muito boa. Muito boa mesmo. Esperamos que esta proposta seja aceita pelo clube. O dirigente sempre foi muito prático. Quando não agradava ele colocava de forma clara. Agora fizemos esta proposta, ele disse que vai pensar".

Não haverá jogadores envolvidos na negociação. Somente a compra dos direitos. O Dnipro pagou 10 milhões de euros no começo de 2011 para comprar o meia do Inter.

Entre para a Torcida Virtual e convide seus amigos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.