Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Grêmio desafia própria campanha para avançar na Libertadores

Time de Renato Gaúcho apela até à "imortalidade" para vencer Universidad Católica

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

Wesley Santos/Pressdigital
Douglas, um dos poucos titulares em campo, é a esperança gremista
Em quatro jogos como visitante, o Grêmio não ganhou nenhum (dois empates e duas derrotas). O Universidad Católica tem desempenho regular em casa: uma vitória, um empate e uma derrota. Renato Gaúcho escala um time com sete desfalques (seis machucados e um suspenso). Juan Antônio Pizzi pode escolher qualquer um dos 25 inscritos, afinal, todos os jogadores estão à disposição.

Não bastassem as diferenças entre as duas equipes, o brasileiro ainda precisa vencer por dois de diferença – ou então a partir de 3 a 2. Só assim eliminará o chileno e chegará às quartas de final da Libertadores. O desafio começa às 21h50min, no Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, no Chile.

Mas, então, no que acreditar? A lógica indica eliminação precoce na luta pelo tri da América, porém, o Grêmio aposta em três fatores para reverter a derrota em casa por 2 a 1, na semana passada, e surpreender na provável fria noite chilena.

Sem os machucados Victor, Lúcio, Gabriel, Willian Magrão, Fábio Rochemback e André Lima além de Borges, suspenso, Renato dará chance a garotos formados nas categorias de base. Cinco deles serão titulares em um time praticamente reserva.

"No futebol tudo pode acontecer. Temos muitos problemas, mas não sou de ficar me lamentando. Vamos com a força do grupo e com a garotada. Eles conhecem a história do Grêmio e têm a minha confiança", resumiu o treinador.

A segunda aposta será em Junior Viçosa. Autor do gol do empate no Gre-Nal, tem cinco em 13 jogos na temporada, o atacante substituirá Borges. Precisará repetir o bom desempenho, agora, no torneio sul-americano, competição na qual o time gaúcho já desafiou a lógica.

Foi em 1983, ano do primeiro título, com Renato como jogador, na partida que ficou conhecida como Batalha de La Plata. Ao empatar com o Estudiantes, em um clima belicoso na Argentina, o Grêmio foi à final. Há outros exemplos do que passou a ser chamado de "imortalidade tricolor".

A volta para a Série A, ao vencer o Náutico por 1 a 0, em Recife, com sete homens em campo, na Batalha dos Aflitos e o título do Brasileirão em 1996, após reverter o 2 a 0 no jogo de ida da Portuguesa, referendam as palavras de Lupicínio Rodrigues no hino do clube. Claro que nem sempre dá certo. Em 2007, na final da Libertadores, não adiantou o apelo: perdeu em casa para o Boca Juniors após ter sido derrotado por 3 a 0 em Buenos Aires.

"É lógico que a imortalidade vai ser fundamental. Não podemos nos entregar. Sabemos que é difícil, mas é por isso que o Grêmio leva essa imagem de imortal. Os jogadores precisam colocar isso na cabeça", disse Renato Gaúcho.

Então no gramado ou no campo do sobrenatural, o Grêmio confia na classificação. É esperar para ver.

FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD CATÓLICA X GRÊMIO

Local: Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago (Chile)
Data: 4 de maio de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50min (de Brasília)
Árbitro: Carlos Amarilla (Paraguai)
Auxiliares: Rodney Aquino e Cesar Franco (Paraguai)

UNIVERSIDAD CATÓLICA: Garcés; Valenzuela, Martínez, Henríquez e Eluchans; Ormeño, Silva, Meneses, Tomas Costa e Cañete; Pratto. Técnico: Juan Antônio Pizzi.

GRÊMIO: Marcelo; Mário, Rafael Marques (Neuton), Rodolfo e Gilson; Vilson, Adilson, Fernando e Douglas; Leandro e Junior Viçosa. Técnico: Renato Gaúcho.

Leia tudo sobre: grêmiocopa libertadores 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG