Atacantes não marcam há quatro jogos, mas não têm mais pior rendimento do campeonato

nullEmbora os atacantes do Grêmio vivam um jejum de quatro jogos sem marcar gol, eles não têm mais o pior rendimento do Brasileirão. Desde que Celso Roth adotou o esquema 4-2-3-1, com três meias e um único homem de frente, o time gaúcho melhorou duas de quatro estatísticas ofensivas. O treinador descarta mudar e aposta na continuidade da ideia para continuar aperfeiçoando o setor.

Entre para a Torcida Virtual e convide seus amigos

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

"Só cogito treinar. Éramos o pior ataque, e hoje já somos o segundo... vamos lá...", disse o comandante gremista.

Até a derrota para o Atlético-GO, dia 21 de agosto, o time atuava no tradicional 4-4-2 , com dois atacantes. Tinha 16 gols (20º melhor), 79 finalizações (17º), 133 dribles (20º) e nove assistências (20º).

Desde o Gre-Nal, uma semana depois, quando Marquinhos, Douglas e Escudero passaram a servir André Lima, aumentou o número de gols e finalizações em oito jogos: 29 (18º) e 127 (14º), respectivamente. Dribles (204) e assistências (16) ainda são os piores da competição.

As alternativas de mudança são Brandão – este marcou na vitória sobre o Bahia, aliás, o último gol de atacante –, Diego Clementino, Leandro e Miralles.

"O André e o Brandão têm mais ou menos a mesma característica. O Diego, que teve momentos bons aqui entrando durante um jogo, o Leandro é um menino ainda e o Miralles é um jogador contratado como sendo uma alternativa muito forte. Ele ainda não se adaptou totalmente mas está bem, trabalhando bem, mudou o comportamento, e está galgando uma oportunidade", completou Roth.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.