Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Grandes altitudes incomodam, mas não levam times longe

Retrospecto dos visitantes acima de 3 mil metros é ruim. Palmeiras foi o último brasileiro a ganhar

Gabriel Cardoso, iG Porto Alegre |

EFE
Inter buscou empate contra o Strongest no fim do jogo
Quase toda Libertadores é a mesma história. Os times brasileiros se preocupam e muito quando viajam para jogar na altitude. A última vítima foi o Inter, que na noite de quarta sofreu para arrancar um empate de 1 a 1 com o The Strongest nos 3640 metros de La Paz.

“É um crime jogar na altitude, não há como jogar. Sem período de adaptação, não existe”, argumentou o técnico Dorival Júnior.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O histórico mostra que realmente é difícil encarar jogos nas alturas. Porém, a fragilidade dos adversários acaba fazendo que mesmo com resultados positivos em casa, eles não avancem muito.

Veja informações da Copa Libertadores 2012

Nas últimas três Libertadores, 11 times foram visitantes acima dos 3 mil metros de altitude. Só dois ganharam. O Unión Española contra o Bolívar, em 2012; e o Alianza Lima contra o Bolívar, em 2010. O Santos, atual campeão da Libertadores, foi um dos cinco derrotados nos últimos anos. O Inter engrossou a lista dos quatro empates conquistados.

O último brasileiro a vencer no “topo da montanha” foi o Palmeiras. Em 2009, fez 2 a 0 no Real Potosí, ainda na primeira fase.

Acesse o iG Esportes e veja informações do seu time

As cidades bolivianas de La Paz e Potosí são algumas das que ficam nas “grandes altitudes” (acima de 3 mil metros). Mesmo assim, seus times não conseguem sequer passar da fase de grupos. Na atual edição, até estão com boas campanhas. Strongest e Bolívar estão com chances de classificação.

Grêmio tem a maior torcida do Twitter. Amplie a do Inter

O último time de grande altitude a passar para o mata-mata foi o Cienciano. Os peruanos, que mandam os jogos em Cusco (3440 metros), chegaram nas oitavas-de-final em 2002.

Veja o retrospecto recente de times que jogaram acima dos 3 mil metros:
Libertadores 2012:
The Strongest 2 x 1 Santos (La Paz, Bolívia – 3640 metros)
The Strongest 2 x 1 Juan Aurich (La Paz, Bolívia – 3640 metros)
The Strongest 1 x 1 Inter (La Paz, Bolívia – 3640 metros)
Bolívar 1 x 3 Unión Española (La Paz, Bolívia – 3640 metros)
Bolívar 2 x 1 Junior de Barranquilla (La Paz, Bolívia – 3640 metros)
Sport Huancayo 1 x 1 Arsenal (Huancayo, Peru – 3270 metros)
Real Potosí 2 x 1 Flamengo (Potosí, Bolívia – 4070 metros)
Libertadores 2010:
Real Potosí 1 x 1 Cruzeiro (Potosí, Bolívia – 4010 metros)
Bolívar 1 x 3 Alianza Lima (La Paz, Bolívia – 3640 metros)
Bolívar 0 x 0 Estudiantes (La Paz, Bolívia – 3640 metros)
Bolívar 2 x 0 Juan Aurich (La Paz, Bolívia – 3640 metros)

Resumo recente: 2 vitórias, 4 empates, 5 derrotas – aproveitamento de 30,3%

Obs: Cidades como Quito (Equador), que ficam abaixo dos 3 mil metros, não foram consideradas. 

Entre para a Torcida Virtual do Inter e convide seus amigos 

Leia tudo sobre: InternacionalCopa libertadores 2012SantosFlamengoPalmeiras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG