Muriel assumiu a titularidade. Agenor é o reserva. Mesma condição vivida por ambos no time de baixo

Bem que o Internacional tentou começar a temporada poupando os titulares. A ideia era usar o time B em boa parte do Gauchão. Os principais jogadores só seriam usados quando se achasse necessário. A ideia foi um verdadeiro fracasso. Bastaram seis jogos para o time perder um Gre-Nal, cair na fase de quartas-de-final do primeiro turno, demitir o treinador e terminar com o “projeto Inter B” .

Boa parte dos mais de 20 jogadores foram emprestados. Outros acabaram liberados. Mas não é que o time B, mesmo que de forma tardia, está dando a sua contribuição ao grupo principal. Muriel e Agenor eram titular e reserva no B. Agora estão na mesma situação, mas no time principal.

Muriel fez sete defesas contra o Coritiba, pegou até pênalti, e caiu nas graças da torcida
Lucas Uebel/ Vipcomm
Muriel fez sete defesas contra o Coritiba, pegou até pênalti, e caiu nas graças da torcida

Muriel, 24 anos, foi o nome do time na última rodada. Aproveitou-se do impasse na permanência de Renan , recebeu a chance como titular, fechou o gol contra o Coritiba e praticamente assegurou sua sequência entre os 11. Sentado no banco ficou Agenor, 21 anos, novo segundo goleiro do Beira-Rio. Lauro , antigo titular, aguarda por uma oferta para deixar Porto Alegre.

Entre para a Torcida Virtual do Inter e convide seus amigos
Grêmio tem a maior torcida do Twitter. Amplie a do Inter

As duas jovens promessas foram criadas no Beira-Rio. Muriel fazia parte do time sub-20 que foi campeão brasileiro em 2006. Alexandre Pato era o destaque daquela equipe. Recebeu diversas convocações para a seleção brasileira sub-20. Em 2009, o camisa um teve boas experiências no Caxias-RS e na Portuguesa-SP. O clube paulista inclusive tentou um novo empréstimo em 2011.

Agenor era atacante no início da carreira. Começou a trabalhar como goleiro no Juventude-RS, antes de se transferir para o Inter (ainda muito jovem). Chegou a ser titular em uma partida do time principal em 2008, quando era o 4º goleiro. Na ocasião, Renan e Muriel haviam contraindo hepatite A, enquanto Clemer se machucou. Agenor fez um bom trabalho pelo Criciúma na temporada passada, ajudando o time catarinense a subir para a Série B do Brasileirão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.