Reserva de Rafael se diz líder em campo e deve jogar, com lesão de Aranha. Arouca evolui em recuperação

selo

Com a expulsão de Rafael contra a Ponte Preta (cumprirá suspensão automática neste sábado), chegou a vez de Vladimir mostrar que também tem condições para ser o titular da camisa 1 do Santos . Mas a oportunidade já era para ter acontecido no primeiro turno do Campeonato Brasileiro do ano passado, depois da derrota por 4 a 2, diante do Corinthians, no Pacaembu.

"Quando o professor Dorival Júnior resolveu trocar o goleiro, eu era o primeiro reserva e ia entrar, mas machuquei a mão e Rafael substituiu Felipe", relembrou Vladimir Orlando Cardoso de Araújo Filho, de 21 anos. "Vou entrar contra o Santo André como se esse jogo fosse o último da minha vida", disse o baiano de Ipiaú.

Embora ainda não tenha sido informado por Adilson Batista que será o titular no jogo contra o Santo André, neste sábado, no Pacaembu, Vladimir diz acreditar que vai jogar porque está se repetindo com Aranha, contratado a pedido do novo treinador, o que aconteceu com ele no ano passado. O ex-goleiro do Atlético Mineiro se recupera da fratura no dedo indicador da mão direita e não vem fazendo treinamentos específicos para a posição.

"Mas, se o professor optar por Aranha, o Santos estará bem servido", reconheceu Vladimir. Ele se considera um goleiro rápido, de personalidade e tão bom quanto Rafael. "Como todo jogador da posição, sou líder e procuro orientar os companheiros", concluiu.

Quase de volta
Arouca, acompanhado de perto pelo preparador Ricardo Rosa, correu durante quase uma hora num dos campos do Centro de Treinamento Rei Pelé. De acordo com Adilson Batista, o volante está no período de transição, entre o departamento médico e de preparação física, e a partir da próxima segunda vai passar a treinar com bola. Se não houver nenhuma intercorrência, Arouca estreará na temporada no dia 11 contra o Noroeste, na Vila Belmiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.