Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Goleador Neymar e maestro Ganso dão o tom no tricampeonato

Atacante marcou o primeiro gol do Santos na final contra o Peñarol, enquanto o camisa 10 mostrou eficiência nos passes

Danilo Lavieri, Mário Monteiro e Samir Carvalho, iG São Paulo |

Futura Press
Ganso e Neymar foram protagonistas do duelo
Comandado principalmente por Neymar e Paulo Henrique Ganso , o Santos conquistou, na noite desta quarta-feira, seu terceiro título da Copa Libertadores e se juntou ao São Paulo como maior vencedor brasileiro do torneio. O duelo contra o Peñarol, no Pacaembu, teve gol do atacante e jogadas de efeito do meio-campista, que mostrou uma certa falta de ritmo de jogo por conta do período longe dos gramados.

No primeiro tempo, apesar de estar voltando de lesão, Ganso participou um pouco mais da partida do que o companheiro Neymar. O camisa 10 santista comandou as ações no meio de campo e nem precisou se esforçar muito para dar bons passes de primeira e ainda acertar lançamentos precisos em profundidade.

Foi numa enfiada de bola de Ganso que Neymar recebeu falta na entrada da área, cobrada por Elano e defendida no ângulo pelo goleiro Sosa.

Na segunda etapa, Neymar resolveu aparecer logo no primeiro minuto e marcou o primeiro gol do Santos na partida. A jogada começou com um passe de letra de Ganso para Arouca, que deu sequência ao lance na entrada da área uruguaia e rolou para o camisa 11 balançar as redes.

Com 1 a 0 no placar e com mais espaços dentro de campo, a genialidade de Ganso e a habilidade de Neymar começaram a aparecer. O meia continuou encontrando seus companheiros com belos passes e chegou, inclusive, a aplicar um chapéu no seu marcador, enquanto o atacante partia para cima dos rivais, que, irritados, apelaram para faltas desleais.

Com o gol de Danilo, aos 23 minutos, a dupla passou a cadenciar claramente o jogo, até para evitar lesões. O Peñarol diminuiu o marcador com gol contra de Durval, aos 34, fazendo com que Muricy sacasse o visivelmente cansado Ganso para entrada de Pará.

Veja imagens da final no Pacaembu :

Neymar ficou isolado no ataque, mas ainda chegou a criar duas boas chances de gol. Na primeira, Zé Love perdeu um gol incrível em cima da linha. Na segunda, o próprio Neymar ganhou na velocidade de um zagueiro e tocou por cima do goleiro, mas a bola caprichosamente acertou a trave.

Durante toda partida, Neymar efetuou 11 dribles, de acordo com os dados da Footstats , sendo 10 deles pelo lado esquerdo de ataque. Ele ainda completou 28 passes no confronto, diferente de Ganso. O maestro alvinegro colaborou com 44 passes, a maioria deles pela faixa central do campo.

Neymar e Ganso, ao lado de Elano, se apresentam à seleção brasileira ainda nesta semana para disputa da Copa América. O time de Mano Menezes já está na Argentina, local da disputa, e a estreia será no dia 3 de julho, domingo, contra a Venezuela.

Leia tudo sobre: SantosPaulo Henrique GansoNeymarLibertadores 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG