Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Goleadas do Cruzeiro na Libertadores trazem respeito pela América

Imprensa sul-americana afirma que time ¿mete medo¿ e gosta de placares elásticos no torneio

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

Em seus dois primeiros jogos na Copa Libertadores 2011, o Cruzeiro goleou os campeões da Argentina (Estudiantes, por 5 a 0) e do Paraguai (Guaraní, por 4 a 0). As duas vitórias por placares imponentes significam para o clube mineiro seu melhor início de Libertadores na história. E a imprensa pela América do Sul já passa a temer o Cruzeiro, conhecido como “La Bestia Negra” pelo continente.

O tradicional diário argentino “Olé” se rendeu ao bom futebol do Cruzeiro depois da goleada sobre o Guaraní. “Parece que ir a um jogo do Cruzeiro e não ver uma goleada é uma proeza. O conjunto dirigido por Cuca mete medo. Goleou o campeão do futebol argentino com um 5 a 0 contundente e baile incluído. Agora, recebeu o Guaraní e, como não podia ser diferente, meteu quatro”, dizia a publicação.

Já o portal Paraguay.com definiu a vitória do Cruzeiro na segunda rodada como uma “surra”. O volante Henrique, do Cruzeiro, lembrou-se do apelido do time em algumas partes da América do Sul. “La Bestia Negra (A Besta negra) que eles falam né? Cruzeiro sempre entra em campo para mostrar seu valor. Contra o Estudiantes, não esperávamos uma goleada, só a vitória. Mas impusemos nosso ritmo e conseguimos esses bons resultados dentro de casa. Claro que o respeito agora é maior, as equipes vão nos enfrentar de uma maneira diferente. Mas temos que manter os pés no chão porque ainda não alcançamos nada”, disse o jogador.

O atacante Farías ressaltou que as equipes brasileiras são sempre temidas na Libertadores. “Os times brasileiros são sempre respeitados, o Cruzeiro ainda mais agora, depois dessas goleadas. Mas, para mim, a dificuldade mesmo da Libertadores começa nas oitavas de final”, disse o argentino.

Números
Em doze participações na Libertadores até aqui, o Cruzeiro nunca havia iniciado o torneio com duas goleadas. O melhor começo havia sido em 1977, quando bateu o Internacional, por 1 a 0, e a Portuguesa, da Venezuela, por 4 a 0. O time mineiro é bicampeão do torneio (1976 e 1997).
 

Vipcomm
Farías comemora na segunda goleada do Cruzeiro na Libertadores

Leia tudo sobre: CruzeiroCopa Libertadores 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG