Tamanho do texto

Empate no Sul aliviou desconfiança no trabalho de Dorival Junior, mas pressão segue no Olímpico

null

O Grêmio , de novo, não conseguiu derrotar um time grande no Brasileirão. Na fria noite desta quarta-feira, o time de Julinho Camargo empatou em 2 a 2 com o Atlético-MG e ampliou o jejum para quatro partidas sem vitória. Com 14 pontos, tem um a mais do que a zona de rebaixamento. Julinho Camargo continua sob risco de ser demitido.

Não é o caso de Dorival Júnior, ao menos nesta rodada. O time voltou a somar ponto fora de casa e chegou a 15, mantendo-se à frente, por exemplo, do time gaúcho, atualmente um concorrente direto na parte de baixo da tabela.

Confira a classificação atualizada do Campeonato Brasileiro

No sábado, em São Paulo, o Grêmio desafia o Palmeiras. O Atlético-MG recebe, no dia seguinte, o Figueirense.

O jogo
Foi um primeiro tempo duro de ver. Tanto Grêmio quanto Atlético-MG tiveram dificuldades para criar jogadas. O time gaúcho pela formação com três volantes e o mineiro, má jornada de Caio.

Com Gilberto Silva e Adilson na marcação, Fábio Rochemback, deslocado da sua função, e Escudero não venceram a marcação rival – como havia acontecido na derrota para o Flamengo, a primeira partida desta formação. Sem criatividade, a equipe de Julinho Camargo abusou dos chutões. Uma prova foi a posse de bola: 49% contra 51%. Outra: só acertou o gol de Giovanni uma vez em falta cobrada por Lúcio.

O Atlético-MG, então, teve as melhores chances. Sempre em jogadas individuais. Patric, aos 17 minutos, apareceu livre na área. Driblou Victor e só não abriu o placar pois Rafael Marques usou a cabeça para afastar a bola em cima da linha. Magno Alves, três minutos depois, bateu rasteiro de fora da área assustando a torcida gaúcha.

A primeira etapa, então, com pouca movimentação e frio de 10ºC, foi sonolenta. Apenas as vaias no intervalo deram vida ao estádio.

Julinho mudou o Grêmio para o segundo tempo. Leandro entrou na vaga de Adilson. No 4-3-3, o time teve mais força ofensiva. Deu certo.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG ou do Grêmio e convide seus amigos

Leandro, aos cinco minutos, aproveitou rápido contragolpe e abriu o placar com chute cruzado. Não deu tempo nem de comemorar. Na saída de bola, André foi lançado, driblou Mário e, com um chute forte, venceu Victor e empatou.

A igualdade gerou instabilidade em campo e na arquibancada. Leandro deu um tapa em Eron, que com sangramento na nariz, precisou ser substituído por Giovani Augusto. Lance, aliás, não visto pela arbitragem.

Siga o Twitter do iG Grêmio e receba notícias do time em tempo real

Só um pênalti sobre Mário, após tabela com Fábio Rochemback, colocou o Grêmio em vantagem. O volante converteu com categoria aos 34 minutos e deu início a uma grande pressão dos mineiros.

Neto Berola, no lance seguinte, só não empatou pois Lúcio afastou em cima da linha. Victor defendeu cabeçada de Leonardo Silva. Deu resultado, aos 43, quando o mesmo zagueiro decretou o 2 a 2 em cabeçada após escanteio.

Siga o Twitter do iG Atlético-MG e receba notícias do time em tempo real

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 2 X 2 ATLÉTICO-MG

Local : Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Data: 3 de outubro de 2011, quarta-feira
Horário: 19h30min (de Brasília)
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima
Auxiliares: Carlos Nogueira Junior e Anderson Moraes Coelho
Cartões amarelos: Mário e Fábio Rochemback (Grêmio) Serginho, Caio e Toró (Atlético-MG)

Gols:
Grêmio: Leandro, aos 5 minutos, e Fábio Rochemback, aos 34 minutos, do segundo tempo.
Atlético-MG: André, aos 6 minutos, e Leonardo Silva, aos 43 minutos, do segundo tempo.

Grêmio: Victor; Mário, Vilson, Rafael Marques e Lúcio; Gilberto Silva, Adilson, Fábio Rochemback e Escudero (Marquinhos); Miralles e André Lima (Diego Clementino).
Técnico: Julinho Camargo.

Atlético-MG : Giovanni; Werley, Lima e Leonardo Silva; Patric, Serginho (Toró), Richarlyson, Caio e Eron (G. Augusto); Magno Alves (Neto Berola) e André.
Técnico: Dorival Junior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.