Tamanho do texto

Time planeja contar com uma folha salarial mais barata, o que pode resultar na saída dos atacantes

Após o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, o Goiás inicia seu planejamento para a próxima temporada. A prioridade agora, segundo a diretoria, é articular renovações de contrato e dispensas de jogadores, visando montar uma equipe forte, porém, com uma folha salarial mais barata.

"O custo tem que ser bem abaixo. Todos os recursos que a gente tinha, e que não eram muitos, na melhor das hipóteses, foram reduzidos pela metade", contou o diretor de futebol do time, Marcos Figueiredo, em entrevista à Rádio 730 .

Dentre as renovações programadas pelo clube, destaque para o zagueiro Marcão. "É um jogador que eu gostaria muito que continuasse e vai dar muita maturidade pra essa zaga nossa que é jovem", explicou o dirigente.

Em contrapartida, os atacantes Felipe e Rafael Moura não devem permanecer no time, sobretudo pelo problema financeiro do clube. "O Felipe tem o maior salário do Goiás e é impossível segurar o jogador com esse salário. Já o Rafael tem muitos clubes querendo ele, até de fora do país e acho muito difícil ele ficar", concluiu Figueiredo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.