Tamanho do texto

Meio-campista admite que adiou demais o tratamento e que tomou injeções para poder entrar em campo antes de ser operado

Getty Images
Gerrard cobra falta e abre o placar no empate com o Manchester United
O meia Steven Gerrard voltou ao time titular do Liverpool marcando o gol do empate por 1 a 1 com o Manchester United , no último sábado. Antes disso, ficou seis meses fora do time devido a uma lesão na virilha que exigiu cirurgia. Nesta quarta-feira, o jogador confessou que temeu pelo encerramento precoce de sua carreira.

LEIA MAIS: Gerrard marca, mas Liverpool cede empate ao Manchester United

“Eu acho natural que várias coisas diferentes passem pela sua cabeça. Houve momentos em que eu estive mais desanimado do que em qualquer outro momento”, disse Gerrard ao site da BBC. “Sem dúvida, aqueles seis meses foram os mais difíceis da minha carreira”.

A contusão, segundo o meio-campista, era um problema antigo, jamais tratado da forma devida. Para aliviar a dor e conseguir jogar, ele chegou a tomar injeções antes dos jogos. “Eu sabia que não estava certo. Eu perdia os treinos e tentava voltar no último dia antes dos jogos, ou então tomava injeções para jogar no dia seguinte”.

VEJA AINDA: Recuperado, Gerrard lamenta empate com o Manchester United

O problema aumentava conforme o tratamento adequado era substituído por injeções. “Você só pode fazer isso por um determinado período de tempo, até seu corpo não suportar mais”. Vieram, então, a cirurgia e os seis meses longe dos gramados. “Leva um tempo até você voltar a ter um pensamento positivo”, admite Gerrard .

Agora, plenamente recuperado, o meio-campista deve se firmar como titular do Liverpool . O que pode ajudá-lo nesta temporada é o fato de a equipe não disputar competições européias, tendo assim que jogar menos vezes. Gerrard deve começar jogando novamente no próximo sábado, contra o Norwich, às 14h30 (de Brasília), pelo Campeonato Inglês.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.