Tamanho do texto

Marcelo Teixeira diz que o time esteve mal e volta a afirmar que o clube vai tentar comprar Lanzini

Dhavid Normando/Photocamera
O gerente de futebol Marcelo Teixeira defendeu o zagueiro Gum expulso domingo
Como os jogadores não quiseram falar nesta segunda-feira nas Laranjeiras, coube então ao gerente de futebol Marcelo Teixeira atender à imprensa após o tropeço diante do Bahia que freou a reação do Fluminense no Brasileirão. Sem tentar justificar a péssima atuação e o tropeço do time em Pituaçu, o dirigente tricolor saiu em defesa de Gum e disse que o zagueiro não pode ser crucificado.

“O Gum é um cara tranquilo e muito gente boa. Foi uma tarde infeliz da equipe do Fluminense como um todo e não podemos culpá-lo pela derrota. Inclusive, eu tenho dúvida se ele realmente cometeu o pênalti no terceiro gol. É um jogador de qualidade, da nossa confiança e que se destacou na campanha do título brasileiro no ano passado”, disse Marcelo Teixeira.

Entre para a torcida virtual do Fluminense e convide os seus amigos

Responsável pela contratação de Alejandro Martinuccio e Manuel Lanzini , Marcelo disse que está satisfeito com o desempenho dos argentinos voltou a dizer que a diretoria do Fluminense já começou a se mexer para comprar a promessa do River Plate em definitivo.

“Estamos começando a formatar algumas ideias e essas ideias irão se transformar em um projeto para viabilizarmos a compra do Lanzini. Sabemos que não será fácil, mas com a ajuda da Unimed nos tornamos ainda mais fortes e mais confiantes de que teremos sucesso”, explicou.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Feliz com a ascensão meteórica de Lanzini, Marcelo Teixeira reconhece que não esperava um início tão promissor e que a queda de rendimento do meia de apenas 18 anos é absolutamente natural e tem uma explicação óbvia.

“Foi tudo muito rápido com o Lanzini. Logo na segunda partida que teve condições de jogo ele já foi titular. Ele ainda vai sentir um pouco da pressão e desse assédio. É natural, ele é um garoto. Quando estreou, ninguém o conhecia quando estreou e ele teve liberdade para jogar. Agora, é diferente. Ontem (domingo) o Fahel não deixou ele jogar e fez uma marcação muito forte. Ele terá que se acostumar”, afirmou Marcelo Teixeira.