Tamanho do texto

Marcelo Teixeira admite que será difícil pagar os R$ 23 milhões ao River, mas diz que operação já começou

Gerente de futebol, Marcelo Teixeira disse que Flu não medirá esforços para comprar Lanzini
Photocamera
Gerente de futebol, Marcelo Teixeira disse que Flu não medirá esforços para comprar Lanzini
A operação não é das mais fáceis e o valor é para lá de salgado, mas a diretoria do Fluminense promete não medir esforços para desembolsar os R$ 23 milhões necessários para comprar em definitivo o meia Manuel Lanzini , do River Plate, da Argentina. Um dos responsáveis pelo empréstimo de um ano da promessa de 18 anos, o gerente de futebol tricolor, Marcelo Teixeira, revelou nesta segunda-feira que o clube já começou a trabalhar para manter a jóia argentina nas Laranjeiras após o fim do acordo.

Entre para a torcida virtual do Fluminense e convide os seus amigos

“É uma operação complicada. Nós só conseguimos convencer o River Plate a emprestá-lo porque eles estão disputando a segunda divisão. Mas posso afirmar que queremos comprar o jogador em definitivo e já começamos a trabalhar incansavelmente para que isso aconteça”, explicou Marcelo Teixeira.

Ex-observador do Manchester United, da Inglaterra, o dirigente do Fluminense sabia do potencial da promessa argentina, mas admite que não esperava uma adaptação tão rápida do jogador ao futebol brasileiro.

Veja a classificação e a tabela de jogos do Brasileirão

“Estou bastante feliz com o rápido retorno que o Lanzini vem dando ao Fluminense. Eu o vi jogar diversas vezes na Argentino e sabia do seu potencial. Mas pelo fato dele ser jovem demais, nós achávamos que ele podia demorar um pouco a se adaptar. Felizmente isso não aconteceu e ele tem sido um dos destaques da equipe”, disse.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Marcelo Teixeira destacou ainda o comportamento exemplar de Lanzini longe dos gramados.

“Ele é um menino espetacular. É caseiro, tranquilo, tem namorada e está sempre com a família. Isso acaba ajudando muito dentro de campo e só aumenta nossa responsabilidade, pois vamos ter que dar um jeito de ficar com ele”, afirmou o dirigente.