Candidato da oposição corintiana se apresenta e espera que rival aceite conversa antes do pleito

Paulo Garcia, candidato da oposição corintiana ao cargo de presidente do clube nas eleições do próximo dia 11, apresentou sua chapa com os vices Osmar Stábile e Celso Limongi nesta terça-feira e convocou o seu opositor, Mário Gobbi, candidato apontado por Andrés Sanchez à sucessão para um debate antes do pleito. Gobbi tem evitado as entrevistas e sofre pressão de dentro do grupo de Sanchez, já que a oposição tem ganhado força nos últimos dias antes da eleição.

Paulo Garcia, candidato da oposição à presidência do Corinthians
AE
Paulo Garcia, candidato da oposição à presidência do Corinthians

Leia também: Oposição quer estrelas na camisa e diz que diretoria humilha Adriano

"Pretendemos implantar um sistema administrativo totalmente profissional no clube. Mas antes gostaríamos que a chapa da situação também se apresentasse para um debate de ideias. Ninguém consegue ver o Gobbi esses dias. Aqui estamos todos para apresentar propostas. Ele se esconde não sei por quê. Deveria haver um debate para o sócio ver quem tem história maior no clube e está melhor preparado para administrar o clube", disse Garcia, empresário com longa relação com o Corinthians e dono da Kalunga, loja que patrocinou o Corinthians no início dos anos 90. É a terceira vez que Garcia tenta ser eleito presidente do Corinthians.

E mais: Eleição do dia 11 trava conversas com patrocinadores no Corinthians

Na apresentação da sua chapa, Garcia evitou comparações a Andrés Sanchez e focou seu ataque a Gobbi. "Ele entrou no clube de manhã como sócio, de era remido e à noite era vitalício. Isso precisa ficar claro para o associado que vai votar". Gobbi não fala nem à TV Corinthians, órgão do clube a que Garcia não tem acesso. "Poderia ser lá o debate, nada mais apropriado".

Confira ainda: Com ressalvas, candidato da oposição elogia gestão de Andrés

São esperados cerca de 3 mil sócios que votarão para presidente entre 9h e 17h. Segundo Garcia, mais de 10 mil associados têm direito à voto, mas que pelo fato de a eleição acontecer num sábado, a assiduidade será baixa. "Eu e minha família temos uma história no Corinhinas. Já Gobbi não aparece para mostrar as colocações dele. Se tem passa o dia todo na Polícia (Gobbi é delegado), como vai adminsitrar um clube? O que ele administrou até hoje? Temos uma empresa de sucesso e somos competentes, modéstia à parte", disse Garcia.

Mário Gobbi foi diretor de futebol do Corinthians entre por três anos, até dezembro de 2010. Com ele, o clube foi campeão paulista e da Copa do Brasil de 2009. Na sua apresentação, Garcia esqueceu dos títulos, se embrando apenas do fiasco da derrota na Copa do Brasil de 2008 para o Sport. "Ele (Gobbi) ficou no futebol e não foi vitoriso. Caiu para a segunda divisão e perdeu a Copa do Brasil para o Sport.. Não ganhou nada como dirigente e não vai para o debate. Eu sei o que quero e sei que sou competente", disse Garcia.

Entre para a torcida virtual do Corinthians e ajude a manter o time no topo do ranking

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.