"Ainda espero conquistar muitos títulos pelo clube", comentou o camisa 10 após o tri da Libertadores

O meia Paulo Henrique Ganso foi um dos grandes nomes da conquista do Santos na Copa Libertadores, tendo atuação destacada na grande final diante do Peñarol, no Pacaembu. Maestro da vitória por 2 a 1 , o jogador negou que tenha qualquer proposta oficial de clubes do exterior e disse que pretende continuar na Vila Belmiro para continuar fazendo história e conquistar mais títulos.

Entre para a Torcida Virtual do Santos e convide seus amigos

"Posso dizer que não tem nenhum proposta oficial. Tenho tempo ainda no clube e, com esse título, nós estamos marcando história para essa geração. Ainda espero conquistar muitos títulos pelo Santos", declarou o camisa 10, que tem contrato com o Santos até 2015, mas que vem sendo especulado como possível reforço do Milan ainda para esse ano.

Ganso, inclusive, negou que esteja fazendo aulas da língua italiana para chegar afiado ao novo clube. "Não estou estudando nada", comentou o atleta. Apesar de todos os boatos, o jogador deve permanecer no Santos até, pelo menos, a disputa do Mundial de Clubes no final do ano. O presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro já avisou que pretende segurar o meia até a Copa de 2014.

Siga o iG Santos no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Se por um lado Ganso fala em continuar, Alan Patrick, que chegou a substituir o titular no meio de campo em alguns jogos da Libertadores, falou em tom de despedida na saída do estádio. O jovem de 20 anos já está acertado com o Shakhtar Donetsk e lamentou o fato de não poder jogar o Mundial no Japão.

"Já está tudo certo. Seria um prazer (jogar o Mundial), mas foi bom para mim, bom para o clube, graças a Deus pude contribuir e coroar com esse título. Estamos de parabéns e agora é seguir na caminhada", avaliou Alan Patrick, completando que ainda não conversou com nenhum brasileiro da sua nova equipe na Europa. "Ainda não falei com ninguém, vou encontrar o pessoal só lá", finalizou.

null

Ao lado de Ganso e Neymar, Elano é o outro santista que viaja para juntar-se ao grupo da seleção brasileira que vai disputar a Copa América a partir de julho. O camisa 8 foi um dos que se envolveu na briga generalizada logo após o apito final, mas minimizou a confusão e preferiu comemorar a conquista.

"Foi uma confusão, um cara acabou me acertando um chute. Mas deixa isso pra lá. O mais importante é o título, é melhor nem dar ibope para esse tipo de coisa porque eles não merecem. Nós ganhamos o jogo", ponderou o meia, diferente do veterano lateral esquerdo Léo, que provocou os jogadores do Peñarol após o duelo. "Aqui no campo, eles não vão bater, não. Perderam no campo e apanharam. Vencemos também na porrada", disparou.

Com a conquista no Pacaembu, o Santos se igualou ao São Paulo como maior brasileiro vencedor da Libertadores. Pelo Brasileirão, a equipe volta a campo somente na outra quarta-feira, na 7ª rodada do torneio, contra o Figueirense, em Santa Catarina. A diretoria pediu e o jogo do próximo final de semana contra o América-MG foi adiado para julho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.