Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ganso brilha, faz gol e dá vitória ao Santos contra o Botafogo

Em seu retorno após sete meses, Ganso deu assistências e marcou um dos gols da vitória santista

Samir Carvalho, iG Santos |

O meia Paulo Henrique Ganso retornou aos gramados após sete meses sem atuar devido a uma cirurgia no joelho esquerdo e comandou a vitória do Santos diante do Botafogo por 2 a 1, neste sábado, na Vila Belmiro, pela 13ª rodada do Campeonato Paulista. O meia jogou cerca de 45 minutos, iniciou a jogada do primeiro gol do Santos – marcado por Elano – marcou o segundo gol do time, e foi aplaudido de pé pela torcida santista na Vila. Se não bastasse, o meia ainda provocou a expulsão do meia Fernando Miguel no final do jogo, após receber uma falta dura por trás.

Em entrevista exclusiva ao iG um dia antes de sua reestreia pelo Santos, Ganso já havia antecipado que estava pronto para voltar a brilhar com a camisa santista. “Eu me sinto bem seguro, estou 100% e agora falta o passo final que é voltar a Vila Belmiro e mostrar aquele belo futebol de sempre”, afirmou o meia.

A equipe santista foi mal no primeiro tempo, viu o Botafogo ter duas oportunidades para abrir o marcador e desceu para os vestiários sob as vaias da torcida. No entanto, Ganso entrou no lugar de Diogo no intervalo e mudou a postura da equipe atuar. Além dos gols e assistências, o meia levantava a torcida com passes de calcanhar e jogadas de habilidade.

nullO ídolo santista foi o atrativo principal neste sábado desde o início do jogo. Vestindo a camisa 16, já que começou a partida no banco de reservas, o meia subiu dos vestiários com uma criança nos braços e fez a torcida vibrar pela primeira vez na VIla. Aos 30 minutos do primeiro, insatisfeita com o desempenho da equipe, os torcedores gritaram pela primeira vez, pedindo a entrada de Ganso.

A vitória deste sábado coloca o Santos parcialmente na primeira colocação do Estadual, já que os santistas superam o Palmeiras no números de vitórias.

Após enfrentar o Botafogo, o Santos voltará a campo na próxima quarta-feira, quando jogará contra o Colo Colo, no Chile, pela terceira rodada da Copa Libertadores da América. A partida é considera no clube como decisiva para as pretensões do Santos na competição continental.

O jogo
O Santos não conseguia pressionar o Botafogo no inicio do jogo. A equipe de Ribeirão Preto, comandada pelo ex-zagueiro Argel, chamou a atenção pela forte marcação nos santistas. Em 20 minutos de partida, o time de Neymar e companhia só ameaçou o gol do Botafogo com um chute de fora da área do meia Elano, que chutou rasteiro para boa defesa do goleiro Julio César.

Se não bastasse, o Santos ainda perdeu o lateral-direito Jonathan, que sentiu dores no coxa, deixou o campo chorando aos 19 minutos do jogo, e foi substituído por Pará. Além disso, o Botafogo quase abriu o marcador aos 28 minutos. Assizinho tentou um passe de calcanhar dentro da área e a bola sobrou para Dida, que só marcou devido a intervenção do goleiro Rafael.

nullA primeira grande oportunidade do Santos na partida aconteceu apenas aos 36 minutos. Elano encontrou Neymar dentro da área. O camisa 11 dominou a bola e chutou colocado no canto do goleiro, mas a bola bateu na rede do lado de fora. O primeiro tempo terminou com uma jogada de perigo do Botafogo – Túlio Souza chutou por cima na saída de Rafael – além das vaias da torcida santista.

No entanto, a torcida vibrou com a volta da equipe no segundo tempo. Isso porque, após sete meses sem atuar por causa de uma cirurgia no joelho esquerdo, Ganso entrou em campo na vaga de Diogo. No primeiro lance do meia, ele deixou Zé Eduardo na frente do goleiro e tocou para Elano abrir o marcador. Após o gol a torcida gritava: “Ganso, Ganso!”.

Aos oito minutos, Ganso invadiu a área e cruzou para Neymar cabecear para fora na entrada da pequena área. Se não bastasse, o meia completou a alegria da torcida e marcou seu primeiro gol após cirurgia. Aos 10 minutos, Zé Eduardo invadiu a área, chutou forte cruzado e Ganso antecipou a marcação e desviou para o gol. Os torcedores aplaudiram de pé o ídolo.

Após os dois gols, o Santos começou a administrar o resultado, e Ganso diminui o ritmo, mas não deixou de chamar a atenção do público com passes de calcanhar, dribles e assistências para os companheiros. Desta forma, o Botafogo diminuiu no final do jogo, após Chicão desviar cobrança de falta. A partida ainda teve tempo para uma expulsão. Fernando Miguel fez falta dura por trás em Ganso e recebeu o cartão vermelho.

FICHA TÉCNICA – SANTOS 2 X 1 BOTAFOGO-SP

Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 12/03/2011/ às 18h30
Árbitro: Rodrigo Braghetto (SP)
Assistentes: Mario Nogueira da Cruz (SP) e Carlos Augusto Nogueira Junior (SP)
Público: 12.134
Renda: R$ 310.160,30
Cartões amarelos: Durval e Danilo (Santos); Assis, Chicão e Augusto (Botafogo)

Gols:
Santos – Elano aos dois minutos e Ganso aos 10 minutos do segundo tempo
Botafogo: Chicão aos 47 minutos do segundo tempo

Santos: Rafael; Jonathan (Pará), Edu Dracena, Durval, Léo; Adriano, Danilo (Possebon), Elano e Diogo (Ganso); Neymar e Zé Eduardo
Técnico: Marcelo Martelotte

Botafogo-SP: Júlio César; Augusto, Demerson, Gabriel e João Vitor; Dida (Fernando Miguel), Chicão, Tulio Souza e Assis (João Henrique); Assizinho (Marcinho) e Anselmo
Técnico: Argel
 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG