Meia acha bom não ser o centro das atenções e citou Zico, Pelé e Messi como grandes craques da camisa 10

O meia Paulo Henrique Ganso admitiu nesta quinta-feira que não é o centro de atenções da seleção brasileira , posto “perdido” para o amigo Neymar , como mostrou o iG nesta quinta-feira . Mas ele acha melhor ser um coadjuvante, para poder aprender e chegar próximo dos grandes jogadores de sua posição, e que jogaram com sua camisa: Pelé, Zico, Zidane e Messi. Maradona? Bem, Ganso não inclui o argentino nessa sua lista de preferidos:

“Quero deixar bem claro que realmente não sou o centro das atenções. Sou mais um no grupo e querendo começar uma história na seleção brasileira, que espero que seja linda”, disse o craque do Santos , de 21 anos, que é pretendido pelo Milan para 2012.

O meia Paulo Ganso tem vários ídolos que usaram a camisa 10. Nenhum deles é Maradona
Mowa Press
O meia Paulo Ganso tem vários ídolos que usaram a camisa 10. Nenhum deles é Maradona


Quando teve que falar os jogadores que o inspiraram, Ganso lembrou atletas famosos por usar a 10, como Pelé, Zico, Zidane e Messi, mas não citou Maradona, ainda o maior ídolo do futebol argentino. Houve insistência na pergunta, afinal a Copa América de 2011 será disputada na Argentina ( começa nesta sexta-feira, às 21h45 , com Argentina x Bolívia).

“Zico e Pelé são meus favoritos”, disse Ganso, para depois lembrar de mais um. Maradona? Não. “Rivaldo, mas eu acho que aí tenho um pouco da característica do Rivaldo, canhoto, com boa chegada ao ataque”.

Recuperado
A maioria das perguntas para Ganso, que na estreia da seleção brasileira na Copa América, domingo (16h contra a Venezuela, em La Plata) fará apenas seu segundo jogo pelo Brasil, foi sobre seu estado físico. O jogador teve uma grave lesão no joelho em agosto de 2010, ficou mais de seis meses se recuperando, e assim que voltou sofreu um problema muscular.

“Estou bem, senão não estaria aqui. Estou fazendo o mesmo trabalho dos outros jogadores. Não senti nada. Vou estar bem para poder ajudar a seleção brasileira”, disse Ganso.

Alguns jornalistas italianos que o “perseguem” na cidade de Los Cardales, a 60 km de Buenos Aires, perguntaram sobre Milan, mas ele desconversou com o discurso de sempre: o futebol italiano o seduz, mas o foco agora é a seleção brasileira. Se Ganso for vendido, só deve ir em janeiro, depois de o Santos disputar o Mundial de Clubes da Fifa, no Japão, em dezembro de 2011.

No final da entrevista, uma brincadeira do CQC argentino. A repórter entregou a ele um dicionário para aprender a mexer na internet. Motivo: o lateral-esquerdo Marcelo, do Real Madrid, não foi convocado para a Copa América após polêmico email que mandou errado para o técnico Mano Menezes , avisando que não treinaria na seleção, mas jogaria pelo Real. Email errado, ao menos, Ganso não enviará.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.