Lateral-direito confia em sucesso do esquema do treinador Julinho Camargo no Grêmio

Gabriel está otimista com as novidades propostas pelo treinador
Wesley Santos/Pressdigital
Gabriel está otimista com as novidades propostas pelo treinador
Não é a primeira vez que Gabriel contesta o que ele chamou de falta de equilíbrio nos movimentos ofensivos do Grêmio . Depois de pedir para ser mais acionado pelos companheiros e falar em se virar para superar o isolamento , o lateral-direito, enfim, vislumbra uma solução para voltar a ser boa opção de ataque no Brasileirão: o novo esquema de Julinho Camargo.

Entre para a Torcida Virtual do Grêmio e convide seus amigos

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

O atacante Leandro desempenha função de meia, aberto pelo lado direito, em uma segunda linha dentro do sistema tático 4-5-1 – Escudero faz o mesmo pela esquerda e Douglas atua centralizado. Gabriel explicou:

"Tem tudo para dar certo, jogamos algumas vezes assim com o Renato (Gaúcho, antigo treinador). Teremos condições de criar possibilidades de jogadas pela direita para vencer o jogo. O Leandro caindo pelo meu lado cria mais possibilidades de me ajudar tanto no ataque quanto na defesa".

Será preciso. Um dado estatístico comprova que a participação de Gabriel pode aumentar. Em seis jogos, teve um minuto e 14 segundos de posse de bola, em média. Inferior a Neuton (um minuto e 16) e Bruno Collaço (um minuto e 36), atletas que atual na lateral esquerda.

Tenha as estatísticas no seu iPhone e faça comparações entre times e jogadores

Gabriel sabe que terá de resolver um problema sem criar outro: não pode descuidar da marcação. Ainda mais que o aldo esquerdo costuma sair para o jogo.

"Teremos de dosar: uma hora um desce para o apoio, em outra hora desce o outro", ensinou.

O Grêmio volta a jogar na quarta-feira, em Florianópolis, contra o Figueirense. O horário da partida ainda não está definido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.