Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

"Fui agredido por trás", diz técnico da Venezuela após confusão

Cesar Farías foi reclamar com o Neymar sobre um lance ocorrido no primeiro tempo. Mano diz que brasileiro foi xingado

Marcel Rizzo e Paulo Passos, enviados iG a La Plata |

Uma confusão na saída dos jogadores no intervalo no primeiro tempo marcou o empate de 0 a 0 entre Brasil e Venezuela. No túnel que dá acesso aos vestiários, o técnico da Venezuela, Cesar Farías, tentou falar com Neymar. Segundo ele, o objetivo era reclamar de uma jogada em que o atacante deu prosseguimento a um lance, quando um venezuelano estava no chão.

null

“Não me parecia justo o Brasil tentar fazer um gol daquela maneira, quando um jogador nosso estava caído no chão. A seleção brasileira tem categoria para marcar de outra maneira. Eu disse isso, que há que ter respeito. Existem códigos que devem ser seguidos”, afirmou Farías.

Segundo o venezuelano, enquanto falava, ele foi agredido. “Absolutamente não foi o Neymar que fez isso. Os que me agrediram vieram de trás, então não pude ver. Quem viu pode falar. Eu estava de
costas”, explicou.

Neymar minimizou o lance. O brasileiro disse não ter entendido o que o técnico rival falava. “Ta tudo bem, não houve nada, só uma discussãozinha depois do jogo. Não entendi o que ele estava falando”,
comentou o atacante após a partida.

Já Mano Menezes relatou que o treinador da Venezuela xingou o brasileiro, por isso ele tentou tirá-lo dali. “Na saída de jogo, o Neymar estava sendo xingado pelo técnico do adversário em função do lance. O técnico adversário não tem direito de conversar com o Neymar. Eu tenho o direito de conversar com o Neymar. Fui lá e tirei ele dessa situação”, disse Mano Menezes.

O Brasil empatou em 0 a 0 com a Venezuela na partida de estreia da Copa América. Na primeira fase, a seleção enfrenta ainda o Paraguai e o Equador. Os dois jogos serão em Córdoba.
 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG