Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Frizzo não acredita que a torcida fará protestos violentos

Dirigente do Palmeiras minimizou pichações recentes e coonsiderou isso um "desagrado normal"

Gazeta |

O clima de descontentamento entre os torcedores do Palmeiras não faz a diretoria do clube temer por protestos mais incisivos nesta semana. Apesar de ter sido alvo de hostilidades de alguns palmeirenses no Pacaembu, o vice-presidente de futebol do time, Roberto Frizzo, descarta medidas adicionais de segurança para esta semana.

"É natural que o torcedor tenha se aborrecido com o resultado, mas não houve violência. Houve um desagrado normal e não acho que será o caso de violência", afirmou o dirigente, em contato por telefone.

A derrota por 3 a 0 para o Internacional derrubou o Palmeiras para o oitavo lugar do Campeonato Brasileiro. Porém, Frizzo também minimizou as pichações nos muros do Palestra Itália, que ocorreram na noite de domingo e criticavam o atacante Luan, o técnico Luiz Felipe Scolari e o presidente Arnaldo Tirone, além do time no geral.

"Da mesma forma, acho que foi o resultado de um desagrado", afirmou o vice-presidente, que acrescentou. "Corinthians, São Paulo, Botafogo e Flamengo também perderam. É um campeonato difícil. A derrota foi desagradável, mas não espelhou o que foi o jogo", concluiu.

Depois da folga desta segunda-feira, o elenco alviverde volta aos trabalhos na terça, na Academia de Futebol. Felipão terá de encontrar substitutos para Patrik e Gabriel Silva, que cumprirão suspensão automática no jogo de domingo, contra o Avaí, na Ressacada.

Leia tudo sobre: palmeirasbrasileirão 2011felipão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG