Atacante relata que foi perseguido por torcedores na porta de sua casa. Futuro será decidido nos próximos dias

Fred durante a coletiva de imprensa na manhã deste sábado
Hilton Mattos
Fred durante a coletiva de imprensa na manhã deste sábado
O futuro de Fred no Fluminense é incerto. Na manhã desta sábado, o atacante do Fluminense concedeu uma entrevista coletiva para expressar sua revolta com as ameças que recebeu da torcida no último domingo, após a vitória de 4 a 0 sobre o Ceará. O caso foi parar na polícia. O camisa 9 tricolor admitiu que seu desejo é deixar o Rio caso não se sinta mais seguro depois do episódio.

Na mesma semana, o jogador estava em um restaurante da Zona Sul do Rio na companhia de Rafael Moura e outros amigos quando alguns daqueles torcedores apareceram na porta do estabelecimento. Com mais esta ameaça, Fred prestou queixa na delegacia e se recusou a enfrentar o Internacional, alegando falta de segurança, e fica fora também da partida de amanhã, contra o América-MG.

FICHA CRIMINAL
Chegando na delegacia, eu reconheci dois membros. Eles tinham ficha na Polícia, tentativa de homicídio. Se for para perder o direito de ir e vir, fica impossível...No dia em que eu não puder sair da minha casa, tomar meu vinho e minha cerveja na hora certa, eu prefiro sair do Rio. O que me estranhou foi que nesse dia a gente ganhou de 4 a 0, então fica difícil.

CARINHO DA TORCIDA TRICOLOR
Tenho recebido apoio de toda torcida do Fluminense, ela tem carinho enorme por mim....eu sei que a minoria, mas esta minoria tem ficha criminal....se eu não puder andar no Rio de Janeiro.

MEDO
se eu for falar alguma coisas com um destes marginais, a culpa será minha e eu pode acontecer alguma coisa comigo. Não quero ficar andando com três seguranças na rua com medo que façam alguma comigo e com a minha família.

TRAGÉDIA ANUNCIADA
Não converso com torcedor. Estou acostumando a conversar sempre, nas ruas, mas quando eu saio e as pessoas comentam, me param, como foi na Seleção, que eu perdi o pênalti. Torcedor é isso. Torcedor não é aquele que vai na porta da minha casa me ameaçar de porrada. Conversar com eles, nunca. Isso é uma tragédia anunciada. Se continuar assim, vai ter tragédia, violência, morte de alguém. Não adianta o torcedor achar que se eu estou no restaurante eu estou desrespeitando o Fluminense. Tenho direto de fazer o que eu quiser na hora de lazer.

TEMPO PARA PENSAR
Tem estes dias aí pra decidir o que eu vou fazer. A minha vontade é de permanecer no clube, eu tenho desejo de permanecer no clube, mas quero permanecer com tranquilidade. O caso está sendo estudado, a Polícia está aí cuidando do assunto...Se forem na porta da minha casa com a minha família lá....Se mexerem com a minha pequena, eu vou embora. Tolerância zero.

PERMANÊNCIA
Isso a gente vai definir em conjnto, meu empresário está conversando, meu irmão. Diretoria está me tranquilizando, mas eu estou assustado. Isso aí vai demorar um pouquinho para a gente decidir o que vai fazer. Vou para a Seleção e depois vamos ver o que vai acontecer.

NÃO AO CRUZEIRO
Eu tenho cinco anos de contrato aqui. Se eu sair do Fluminense para qualquer clube do BrasIl seria um desrespeito com a torcida do Fluminense. Não existe isso. Chance é zero. Me sentiria um traidor. Se sair é para fora do Brasil.

SEGURO
Hoje não me sinto seguro, não estou tranquilo. Como cidadão, não me sinto seguro, não. Estou pedindo a Deus para as coisas se resolverem. Mas tenho medo.

SEGURANÇA PARTICULAR
Eu nunca pensei nisso. Não gosto. Andar com três caras do meu lado, estar no restaurante jantando e ter ao teu lado três seguranças..Tira a privacidade. Mas hoje em dia é até normal, né. Tem gente andando com carro blindado.

SAIR DO FLUMINENSE
Hoje a minha ideia é sair. Hoje não tenho segurança. Mas tem o meu contrato, o meu vínculo com o clube, minha vonta de jogar pelo Fluminense.

DECISÃO
Será tomada estes dias aí... Tem muita coisa envolvida. Tem a questão do contrato, do carinho pelo clube. Foi bonito pra caramba o que os jogadores fizeram, eu não pedi nada. E quando eu vi na televisão os jogadores dedicaram a vitória a mim.

PROPOSTA
Hoje não chegou nada. Meu irmão não recebeu proposta nenhuma.

MANO MENEZES
Liguei pro Mano, expliquei o que estava acontecendo. Expliquei o motivo pela minha decisão. Foi tudo conversado. Vou me apresentar normalmente à seleção no domingo. O Mano entendeu a minha decisão de não jogar, e com ele está tudo resolvido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.