Técnico do Al Sadd admite desvantagem no jogo contra o Barcelona, mas acredita em uma zebra

AFP
Jorge Fossati, técnico do Al Sadd, reconheceu que sua equipe é zebra contra o Barcelona
Jorge Fossati está se preparando para a batalha de quinta-feira, às 8h30 (de Brasília) em Yokohama. Técnico do Al Sadd, ele sabe que estará em desvantagem em relação ao treinador adversário, Josep Guardiola, mas trabalha para que seus comandados pelo menos façam frente ao favorito Barcelona na semifinal do Mundial de Clubes do Japã o .

Leia mais: Fossati passa de fase e corneta o Inter

"Quando você vai para uma batalha, tem que saber com que armas conta. Se o adversário tem um míssil e você tem uma faca, tem que saber utilizá-la, afinal é a única arma que tem", declarou o uruguaio, reconhecendo que seu time é a chamada zebra do confronto.

Confira ainda: Al Sadd vence Espérance e pega o Barcelona nas semifinais

"Todos os times tentam (ganhar do Barcelona ), mas poucos conseguem, às vezes ajudados pelo fato de o adversário não estar no seu dia. Quando isso acontece, é uma zebra, pois não é uma coisa normal. Com humildade, digo que o Al Sadd ganhar do Barcelona é uma enorme zebra", completou.

Apesar da descrença, Fossati trabalha para vencer os espanhois e por isso tem estudado a forma de jogar do rival. O treinador exalta as qualidades de Messi, Xavi e Iniesta, mas garante que sua maior preocupação está no conjunto do Barcelona .Opinando sobre a rixa histórica entre catalães e madrilenhos, o uruguaio acredita que o Real Madrid tem individualidades superiores às do Barça, mas não consegue bater o conjunto do rival, que destaca-se principalmente pela posse de bola e a movimentação para impedir o adversário de jogar.

"O Barcelona tem três ou quatro jogadores que são os diretores da orquestra: Messi, Xavi e Iniesta. Talvez possamos colocar no mesmo nível o Busquets, no meio. Mas se você olha ao redor deles vai encontrar jogadores fantásticos. Para mim, o que não tem sido bem colocado, até agora, é pensar que o Barcelona é só um monte de individualidades. Eles têm um funcionamento de time que é a grande diferença dos demais. Acho que o Real tem maior quantidade de individualidades fantásticas, mas não ganha porque o Barcelona se impõe com autoridade", disse Fossati.

Mesmo tendo uma análise precisa de como o adversário joga, o treinador não sabe como pará-lo. Ele apenas descarta fazer marcação individual em Messi. "Jogar contra o Barcelona não é parar Messi, é controlar o time todo deles. Então o problema é bem maior", declarou, torcendo para sua 'faca' dar conta do recado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.