Depois de "reaprender" a andar para se recuperar das lesões e voltar a jogar, zagueiro agradece apoio familiar

Apesar de jovem, Digão viveu recentemente dois momentos distintos com a camisa do Fluminense . Um dos destaques da equipe na arrancada contra o rebaixamento em 2009, o zagueiro praticamente não jogou em 2010. Com a mesma fratura nos dois pés, o jogador foi submetido a duas cirurgias e passou parte da temporada no estaleiro. O que parecia simplesmente azar, foi diagnosticado como forma errada de pisar pelo médico que o operou. Depois de “reaprender" a andar, o jogador quer recuperar o tempo perdido.

“Algumas pessoas me falavam que era muito azar ter a mesma lesão nos dois pés, outros disseram que era comum. Mas na verdade o médico acabou constatando que eu não pisava direito e, por isso, acabei tendo esses problemas. Não sei explicar o que eu fazia de errado (risos), mas fiz muitos exercícios de recuperação e agora não corro mais o risco de quebrar os pés por esse motivo”, brincou Digão.

Titular na partida contra o Madureira após muito tempo sem jogar, o zagueiro disse que já estava com saudade de sentir o carinho da torcida.

“Sinto saudade daquele tempo em que a torcida gritava meu nome. Prefiro não falar das lesões, elas ficaram no passado. É triste ter jogado tão bem em 2009 e ver como o ano de 2010 acabou para mim, mas só quero pensar no futuro e nas coisas boas que virão pela frente”, disse o jogador, que fez questão de agradecer o apoio da família.

“É chato se machucar e não poder jogar. São momentos difíceis e que nem gosto de lembrar, mas sempre tive o apoio da minha família e sabia que iria dar a volta por cima. Minha esposa me ajudou muito e foi importante na minha recuperação”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.