Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fora do time, Deco explica decisão de não receber salário

Descartado contra o Bahia, meia do Flu diz que tomou a iniciatica para acabar com encheção de saco

iG Rio de Janeiro |

Sem dar entrevistas desde que sofreu um estiramento na panturrilha direita, Deco resolveu falar. Chateado com as insinuações de que estaria roubando o Fluminense por ficar mais tempo no departamento médico do que em campo, o meia pediu para não receber salários enquanto estiver machucado. O intuito da iniciativa foi acabar com a "encheção de saco", porém, o meia disse no programa "Zico na Área", do Esporte Interativo, que não considera sua atitude correta.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

“No Brasil, há a sensação de que quem trabalha é ladrão. Receber bem pelo que você faz é um crime. Quis fazer isso porque, graças a Deus, tenho situação financeira boa. E também para eu poder seguir este ano sem encheção de saco. Estou fazendo tudo o que é possível para estar bem, para jogar em alto nível. Sinto que tenho condições. Mas, se acaso tiver lesão, prefiro que não me paguem. Não acho que é o correto, já deixo bem claro. Nenhum jogador tem que fazer isso, porque não está roubando de ninguém. Fiz isso por uma questão minha, pessoal. Quero jogar de forma tranquila, sem qualquer tipo de cobrança no lado financeiro, que é a coisa mais absurda que acontece”m desabafou o jogador do Fluminense.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Com apenas 30 jogos disputados pelo Fluminense e dois gols marcados dos 72 que o clube fez desde sua contratação, em agosto do ano passado, Deco disse que aceita ser criticado por seu futebol, mas lamentou mais uma vez o fato de a repercussão negativa de suas lesões ser levada para o lado pessoal e afetar sua família.

“Eu tenho um filho de 11 anos. Meus filhos já veem internet. Tive uma carreira, voltei ao Brasil, e meu filho lê que o pai dele está roubando o Fluminense. Quando falam sobre futebol, nunca me importei, porque joguei no clube de maior pressão do mundo, que é o Barcelona. O cara pode falar desse jeito: "O Deco não joga nada". É a opinião dele, vou respeitar. Agora, quando o cara vai por uns caminhos, de dinheiro, é muita mesquinhez. Isso incomoda”, explicou.

Entre para a torcida virtual do Fluminense e convide os seus amigos

Recuperado da lesão, ainda não será contra o Bahia, domingo, que Deco irá retornar ao time do Fluminense. Nesta sexta-feira, Abel Braga descartou a presença do meia e dos demais jogadores recuperados de lesão na partida em Pituaçu. Segundo o treinador, na melhor das hipóteses, o camisa 20 será relacionado contra o Avaí, na próxima quarta-feira.

“Nenhuma chance. Eles estão treinando com os demais jogadores há menos de uma semana e fizeram apenas um coletivo de 50 minutos. Não adianta eles voltarem agora e quebrarem de novo. O retorno deles tem que ser com calmo e, aos poucos. Por isso, nenhum deles vai para o jogo contra o Bahia. O Deco, quem sabe, eu não uso contra o Avaí”, afirmou o treinador.
 

Leia tudo sobre: Brasileirão 2011FluminenseDeco

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG