Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fluminense tenta superar tabu em busca de vaga na Libertadores

Para se manter vivo na competição, time carioca terá de vencer o Nacional, no Uruguai, pela primeira vez

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Depois de vencer a primeira das cinco “decisões“ que terá pela frente em apenas duas semanas para se manter vivo no Campeonato Carioca e na Libertadores, o Fluminense se prepara para a mais difícil de todas: vencer um desesperado Nacional pela primeira vez em solo uruguaio. Em caso de vitória nesta quarta-feira, às 21h50, no estádio Centenário, pela quinta rodada da fase de grupos da competição sul-americana, o atual campeão brasileiro elimina um adversário direto e dá um enorme passo para avançar às oitavas-de-final.

Mas a tarefa não será fácil. Além dos desfalques de Leandro Euzébio, Digão e Carlinhos, o retrospecto contra o rival jogando no Uruguai é de quatro derrotas e dois empates em seis jogos. Já o desempenho no primeiro estádio a sediar uma final de Copa do Mundo é um pouco mais animador. Em 26 confrontos, o Fluminense venceu seis vezes e saiu derrotado em nove oportunidades.

Photocamera
Conca e Fred estão entre os titulares desta noite
Ciente do momento difícil que o clube vive, Fred comparou a atual situação com a mesma vivida pelo Fluminense na reta final do Campeonato Brasileiro de 2009. Se naquela ocasião o time conseguiu uma série de 11 partidas sem perder para evitar o rebaixamento, o capitão acredita que esse grupo, formado com a mesma base de dois anos atrás, consiga operar mais um “milagre”.

O capitão só espera que a “guerra” criada pelos torcedores locais fique apenas dentro de campo e não lembre em nada a batalha campal em que se transformou o jogo contra o Coritiba, que manteve o Fluminense na primeira divisão.

“A expectativa e a ansiedade são parecidas. É decisão. Mas queremos passar longe do clima de guerra que vivemos em Curitiba, na última partida do Campeonato Brasileiro de 2009. Guerra significa uma equipe aguerrida, sem violência e sem deslealdade. É isso que vamos buscar no Uruguai. Vai ser difícil e sabemos disso. Mas nosso time tem jogado bem fora de casa e isso nos dá confiança de vencer”, explicou Fred.

Depois de um começo de temporada fulminante, com nove gols nos oito primeiros jogos, o atacante tricolor sofreu nova lesão na panturrilha esquerda e ficou fora da equipe por um mês. De volta contra o Boavista, Fred ainda está da forma física ideal e segue em busca do seu primeiro gol na competição.

“Não quero voar apenas um mês e depois cair de produção. Quero jogar bem o ano inteiro. Vou para mais um jogo e sinto que estou melhorando gradativamente. O ritmo, a força, a confiança. Mas é sempre melhor com gols e boas jogadas. Sei que isso vai acontecer na quarta-feira”, prevê o atacante.

Embora reconheça que atacante vive de gols e que quer voltar a marcar logo, o capitão do Fluminense afirma que não se sente pressionado por não balançar a rede desde o dia 19 de fevereiro.

“A única pressão que sinto é de estar em campo e evitar novas contusões. É sempre bom se sentir bem e fazer gols. Senti isso quando o Deco voltou a marcar e quando eu e Emerson estávamos em boa fase em 2010. Sei que uma hora as coisas vão acontecer. Meu objetivo é sempre trabalhar para buscar o melhor”, disse.

FICHA TÉCNICA – NACIONAL X FLUMINENSE
Local
: Estádio Centenário (Uruguai)
Data: 6 de abril de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Oscar Ruiz (Colômbia)
Assistentes: Rafael Rivas (Colômbia) e Eduardo Díaz (Colômbia)

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Edinho e Julio Cesar; Valencia, Diguinho, Souza (Deco) e Conca; Emerson e Fred. Técnico: Enderson Moreira

NACIONAL: Rodrigo Muñoz; Gonzalo Godoy, Jadson Viera, Sebastián Coates e Gabriel Marques; Matías Cabrera, Facundo Píriz e Mauricio Pereyra; Viudez, Santiago García e Charquero. Técnico: Juan Ramón Carrasco
 

Leia tudo sobre: Copa Libertadores 2011Fluminense

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG