Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fluminense se acovarda no Paraguai e é eliminado pelo Libertad

Mal armado, time só se defende, cria uma única chance e sofre os três gols da eliminação no segundo tempo

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Nem parecia um jogo válido pela oitavas de final da Libertadores. Mesmo com o Libertad precisando de uma vitória por dois gols de diferença para conseguir a classificação, o estádio Defensores del Chaco estava praticamente vazio nesta quarta-feira.

O problema é que o Fluminense não aproveitou tal tranquilidade e só se defendeu. Resultado? Perdeu por 3 a 0 para os donos da casa e foi eliminado da Libertadores.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Se fora de campo o clima era de tranquilidade devido ao pequeno número de torcedores do Libertad, dentro de campo o jogo começou quente. Em 15 minutos de bola rolando, o que se viu foi pouco futebol e uma certa violência por parte dos donos da casa. Primeiro com o argentino Pavlovich, que fez falta feia em Conca e foi punido com cartão amarelo. Depois com Canuto, que acertou uma cotovelada proposital em Fred e abriu o supercílio do capitão tricolor.

Mas, em desvantagem no confronto por conta da derrota por 3 a 1 no Engenhão, os paraguaios resolveram jogar bola e assustaram o Fluminense em duas oportunidades. Aos 19, numa cabeçada perigosa de Samudio que Ricardo Berna defendeu. Dois minutos depois, Gamarra arriscou de longe e obrigou goleiro tricolor a mandar para escanteio.

Aos 26, num lance aparentemente tranquilo e sem perigo, por pouco o time paraguaio não abre o placar. Dentro da área, Diguinho, ao invés de dar um chutão para fora, recuou para Ricardo Berna, que chutou em cima de Gamarra.  A bola resvalou no atacante e bateu na trave antes de sair pela linha de fundo.

Daí em diante, mesmo com menos posse de bola, aos poucos o Fluminense passou a ter mais volume de jogo e saiu do sufoco. Na única boa chance, Marquinho achou Rafael Moura na mesma linha da zaga do Libertad, mas o uruguaio Roberto Silveira se equivocou ao marcar impedimento.

Aos 42, na única jogada de perigo do Fluminense no primeiro tempo, Diogo quase marcou. Marquinho cobrou falta da esquerda e o volante cabeceou no travessão do goleiro Vargas.

O Fluminense voltou do intervalo com uma postura mais ofensiva e logo aos três minutos teve uma boa chance com Conca, mas o argentino chutou em cima de Canuto quando Fred entrava sozinho pela direita.

Aos oito, o Libertad deu o troco e assustou a torcida do Flu. Gamarra recebeu livre na área, chutou colocado, mas Ricardo Berna faz grande defesa e evitou o primeiro gol paraguaio.

O lance animou o Libertad, que partiu para cima. Aos dez, Bonet aproveitou um escorregão de Julio Cesar e cruzou da direita, a bola passou por Berna e Pavolovich, livre na pequena área, não conseguiu completar para o gol vazio.

Mas, aos 12 minutos, não teve jeito. Rojas, que acabara de entrar no lugar de Ayala, chutou forte da entrada da área, Ricardo Berna falhou e o Libertad abriu o placar.

Aos 27, o Fluminense teve a chance de empatar. Marquinho tabelou com Rafael Moura, fez grande jogada e deixou Fred na cara do gol, mas o capitão tricolor chutou por cima e desperdiçou sua melhor chance de gol na partida.

A classificação do Fluminense, que parecia praticamente encaminhada, fez água aos 40 minutos. Rojas cruzou, a zaga cortou mal e a bola sobrou para Samudio que, de fora da área, acertou uma chute cruzado para fazer o segundo.

Completamente batido, o campeão brasileiro ainda sofreu o terceiro. Rojas, que mudou o jogo, fez ótima jogada pela direita e cruzou para Nuñez, aos 46, fazer o terceiro e decretar a classificação.

FICHA TÉCNICA: LIBERTAD 3 x 0 FLUMINENSE

Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai)
Data: 4 de maio de 2011 (Quarta-feira)
Horário: 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro: Roberto Silvera (Uruguai)
Assistentes: Mauricio Espinosa (Uruguai) e Marcelo Costa (Uruguai)

Cartões amarelos: Pavlovich (LIB), Marquinho (FLU), Ricardo Berna (FLU), Ayala (LIB). Diguinho (FLU), Conca (FLU), Fred (FLU)

Cartão vermelho: Mariano (FLU)

Gols:
LIBERTAD: Rojas, aos 12 do segundo tempo, e Samudio, aos 40 do segundo tempo, e Nuñez aos 46 do segundo tempo

LIBERTAD: Vargas; Bonet, Portocarrero, Canuto e Samudio; Ayala (Rojas), Cáceres e Aquino; Gamarra (Nuñez), Maciel (Orué) e Pavlovich. Técnico: Gregorio Pérez

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Edinho e Julio Cesar; Valencia (Diogo), Diguinho (Rodriguinho), Marquinho e Conca; Fred e Rafael Moura (Araújo). Técnico: Enderson Moreira

 

Leia tudo sobre: Copa Libertadores 2011Fluminense

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG