Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fluminense perde para o Nacional e fica em situação dramática

Time domina primeiro tempo, perde chances de matar o jogo e acaba castigado no segundo com gols de Garcia

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Em um jogo de dois tempos completamente distintos, no qual o Fluminense do segundo nem de longe se pareceu com o do primeiro, quando mandou na partida, o atual campeão brasileiro foi derrotado por 2 a 0 pelo Nacional, nesta quarta-feira, em Montevidéu, e ficou em situação desesperadora no Grupo 3 da Libertadores. Com dois gols de Santiago Garcia, que chegou ao seu terceiro na competição, o time uruguaio chegou aos sete pontos e chegou à segunda colocação.

Com a derrota, o Fluminense voltou a ser o lanterna do grupo com apenas cinco pontos em cinco partidas. Com apenas uma partida por fazer, contra o Argentino Juniors, em Buenos Aires, dia 20 de abril, o time carioca precisa derrotar o rival e torcer por uma combinação de resultados para ficar com a segunda vaga.

O jogo
A partida começou truncada com as duas equipes se estudando e se respeitando. Mas aos cinco minutos, Fred recebeu livre na intermediária de ataque do Fluminense e lançou Souza, o meia recebeu livre, mas chutou em cima do goleiro Muñoz, que evitou o primeiro gol do jogo.

Aos dez, outra ótima oportunidade. Mariano lançou Emerson pela direita, mas a bola correu um pouquinho demais e o atacante dividiu com o goleiro uruguaio que novamente impediu o gol tricolor.
Com maior posse de bola, o Fluminense seguia tendo o domínio territorial do jogo e, aos 20, a falta de iniciativa dos donos da casa irritou os torcedores do Nacional, que começaram a esboçar as primeiras vaias.

Melhor para o time carioca, que, aos 25, teve outra boa chance com Fred. O capitão recebeu de Emerson na entrada da área, girou e bateu forte, mas a bola desviou na zaga e saiu em escanteio.
O Nacional quase não tocava na bola e quando fazia não levava perigo. Aos 36, Garcia recebeu falta na intermediária. Na cobrança, Cabrera levantou na área, mas o capitão Coates mostrou porque é zagueiro e cabeceou sem direção para trás.

Mas apesar do domínio territorial e de quase 65 por cento de posse de bola, o capitão Fred tinha a resposta para o 0 a 0 ao fim do primeiro tempo.

AP
Conca passou em branco na derrota do Fluminense

“Está faltando o último passe para deixar os companheiros na cara do gol. Mas estamos jogando bem e temos que voltar do intervalo da mesma forma”, afirmou o capitão do Fluminense.

O Fluminense voltou outro do intervalo. E como quem não faz leva, o time carioca foi castigado logo, aos cinco minutos. Cabrera cruzou para Santiago Garcia, que, em posição ilegal, se livrou de Edinho e cabeceou por cima de Ricardo Berna, que ameaçou sair e acabou sendo encoberto.

O Fluminense sentiu o gol e nem com a entrada de Deco no lugar de Souza retomou o domínio da partida. Pelo contrário, com a entrada do argentino Galhardo, o atual campeão brasileiro virou presa fácil para o Nacional.

E, aos 22, o domínio uruguaio surtiu efeito. Novamente com Santiago Garcia. O atacante recebeu passe açucarado de Galhardo, levou a melhor sobre Gum e só tocou no canto esquerdo de Ricardo Berna, que ficou estático dentro do gol.

No minuto seguinte, por pouco os donos da casa não fecharam o caixão tricolor. Infernal, Santiago Garcia tabelou com Galhardo, recebeu livre e tocou na saída de Berna, mas Gum salvou em cima da linha, evitando o terceiro.

Daí em diante, o que se viu foi um Fluminense perdido, desorganizado e completamente diferente do primeiro tempo. Com Fred e Conca apagadíssimos, o time chegou a sua primeira derrota sob o comando de Enderson Moreira e agora precisa de um milagre para avançar ás oitavas-de-final.

FICHA TÉCNICA
NACIONAL 2 x 0 FLUMINENSE


Local: Estádio Centenário (Uruguai)
Data: 6 de abril de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Oscar Ruiz (Colômbia)
Assistentes: Rafael Rivas (Colômbia) e Eduardo Díaz (Colômbia)
Cartão amarelo: -
Cartão vermelho: Galhardo (NAC)

Gols:
NACIONAL: Santiago Garcia, aos 5 e aos 22 do segundo tempo

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Edinho e Julio Cesar (Araújo); Valencia, Diguinho (Rafael Moura), Souza (Deco) e Conca; Emerson e Fred. Técnico: Enderson Moreira

NACIONAL: Rodrigo Muñoz; Gonzalo Godoy, Jadson Viera, Sebastián Coates e Gabriel Marques; Cabrera (Calzada), Facundo Píriz e Mauricio Pereyra (Galhardo); Viudez, Santiago García e Charquero (Dutra). Técnico: Juan Ramón Carrasco
 

Leia tudo sobre: Copa LIbertadoresFluminense

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG