Vice de futebol tricolor avisa que clube estuda com calma os melhores profissionais no mercado

Segue em compasso de espera a definição sobre o anúncio do diretor-executivo do Fluminense . Após a frustrada investida em Rodrigo Caetano, do Vasco , o clube garante não ter pressa na contratação de um profissional que funcionará como uma espécie de presidente do departamento de futebol. O vice-presidente de futebol do Fluminense, Sandro Lima, afirmou quem não há pressa.

Caetano esteve com um pé nas Laranjeiras. Celso Barros, presidente da Unimed, pratrocinadora do clube tricolor, chegou a oferecer R$ 300 mil de salário ao executivo. Em São Januário, o diretor recebe a terça parte deste valor. Mesmo assim, acabou ficando na Colina para tocar o projeto Libertadores – o Vasco, campeão da Copa do Brasil , já está garantido na competição sul-americana.

Entre os nomes cotados para o cargo, nas Laranjeiras, fala-se no experiente José Carlos Brunoro. Há 20 anos, Brunoro foi o gestor da parceria Palmeiras/Parmalat.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.