Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fluminense cai nos pênaltis e Boavista está na final

Conca e Rodriguinho erram cobranças do Flu. No tempo normal, equipes empataram por 2 a 2 no Engenhão

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

nullBem que o técnico Muricy Ramalho alertou. Na véspera, disse que o Fluminense teria a mesma responsabilidade diante do Boavista. Sábias palavras.O favoritismo ficou só na arquibancada. Em campo, o time tricolor não foi além de um empate por 2 a 2 com o Boavista, na tarde deste sábado, no Engenhão, decidinho nos pênaltis a vaga do primeiro finalista da Taça Guanabara.

O campeão brasileiro, quem diria, sucumbiu ao modesto adversário. Perdeu por 4 a 2 e agora vai assistir de casa ao Boavista disputar a final contra o vencedor entre Flamengo e Botafogo, que se enfrentam na tarde deste domingo também no Engenhão.

Se, tecnicamente, a partida não encheu os olhos, não sobrou disposição. O primeiro tempo foi marcado pelas bolas paradas. Logo aos sete minutos, após falta em Rafael Moura no lado esquerdo da grande área, Marquinho cobrou com categoria. A bola tocou no travessão, quicou dentro do gol e sobrou para Moura escorar, de cabeça. Na comemoração, os jogadores correram para festejar com o meia tricolor, que recebeu a confirmação do árbitro no intervalo.

O Fluminense, no entanto, mal teve tempo de comemorar. Quatro minutos depois, o Boavista deixou tudo igual. Novamente em cobrança de falta, esta, porém, da intermediária, Paulo Rodrigues rolou para Tony chutar de primeira no ângulo direito de Ricardo Berna.

O empate deu ânimo ao Boavista. Com muitas

faltas, cada bola parada era um susto para os tricolores.Principalmente quando Tony, que se destaca pelos chutes fortes, ajeitava a bola. Mas o Fluminense também assustava nas bolas paradas. Em uma delas, aos 35, Fred cobrou falta que ele mesmo sofreu. A bola explodiu na barreira. Os jogadores do Fluminense e a torcida pediram pênalti, ignorado por Wagner do Nascimento Magalhães.

Duas coisas prejudicaram o time tricolor. Fred não estava à vontade. Com menos de 25 minutos, o atacante havia feito massagem duas vezes na beira do campo. Ainda assim, o artilheiro, de cabeça, fez 2 a 1, aos 37. Novamente em jogada de bola parada. Conca cobrou da direita, Rafael Moura desviou e o camisa 9, livre, só empurrou para o gol. Mas o atacante não voltou para o segundo tempo.

Sentindo incômodo na panturrilha, foi substituído por Souza. Conca, o craque do time, também não estava numa tarde inspirada. Assim, quem tirou proveito foi o Boavista. Numa bobeada da defesa, André Luiz deixou tudo igual: 2 a 2. O gol obrigou o Fluminense a se lançar mais ataque. O time comandado por Muricy Ramalho foi para cima do Boavista. Muitas chances foram criadas, mas a tarde não era de Rafael Moura, então com cinco gols em três partidas. E Souza não tem o faro de gol do titular.

Gazeta Press
O técnico Muricy Ramalho lamenta os erros do Fluminense no Engenhão
O Boavista, cauteloso, se fechou na defesa e passou a jogar nos contra-ataques. Com muita disposição, mas pouca inspiração, o jogo foi para a disputa de pênaltis. Antes, Rafael Moura, no último minuto, quase marcaum golaço ao ajeitar no peito e chutar de primeira.

Paulo Rodrigues abriu as cobranças. Bola no canto esquerdo de Berna: 1 a 0. Conca foi o segundo. De canhota, chutou em cima de Thiago. Tony ampliou, exigindo grande esforço do goleiro tricolor. A segunda cobrança tricolor foi de Rafael Moura: no canto esquerdo do goleiro, que pulou para o outra lado. Vice-artilheiro do Carioca, Frontini bateu converteu: 3 a 1. Souza renovou a esperança do Fluminense, mandando para o fundo da rede. Edu Pina converteu aquarta cobrança. Rodriguinho bateu nas mãos do goleiro Thiago.

Boavista na final.

FICHA TÉCNICA - FLUMINENSE 2 X 2 BOAVISTA (2 x 4 nos pênaltis)

Local: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 19 de fevereiro de 2011, sábado
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Assistentes: Rodrigo Pereira Joia e Rodrigo Figueiredo Henrique Correa
Renda: R$ 398.990,00
Público: 14.337 pagantes

Cartões amarelos: Gustavo, Santiago, André Luiz e Edu Pina (Boavista). Carlinhos, Diguinho e Souza (Fluminense).

GOLS:
Fluminense: Marquinho, aos 7 minutos do primeiro tempo e Fred aos 37 do primeiro tempo (7), Tony
Boavista: Tony aos 11 minutos do primeiro tempo e André Luiz aos 10 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Leandro Euzébio Digão e Carlinhos; Edinho, Diguinho, Marquinho (Rodriguinho) e Conca; Fred (Souza) e Rafael Moura.
Técnico:
Muricy Ramalho.

BOAVISTA: Thiago Shmidt, Edu Pina, Gustavo, Santiago e Paulo Rodrigues; Julio Cesar, Bruno Costa (Erik Flores), Leandro Chaves e Tony; André Luis (Max) e Frontini.
Técnico: Alfredo Sampaio.

Gazeta Press
Os jogadores do Boavista correm para o abraço após a confirmação da vitória nos pênaltis

Leia tudo sobre: fluminensecampeonato carioca 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG