Técnico do clube entre 2006 e 2007 cobrava dívida de R$ 400 mil e tentou impedir transferência de Conca

Advogado do técnico Paulo César Gusmão , que trabalhou no Fluminense entre 2006 e 2007, Paulo Reis tentou impedir a transferência do argentino Darío Conca para o Guangzhou Evergrande, da China, através de uma petição, até que o valor de uma dívida de R$ 400 mil treinador com o clube, contraída na gestão Roberto Horcades, fosse paga. De acordo com reportagem do jornal "O Dia", a juíza Áurea Sampaio, da 34ª Vara do Trabalho, entendeu que o pedido procedia e bateu o martelo a favor de PC Gusmão.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

“Meu interesse não era prejudicar o Fluminense. Mas tenho que ver primeiro o lado do meu cliente. Há uma dívida de R$ 400 mil referentes a salário, multas e um acordo que não foi pago na época. Cobramos e a Justiça determinou o pagamento, o Fluminense nos propôs 15% de sua renda líquida, que hoje corresponde a zero. Fizemos uma contraproposta para que bloqueasse a transferência (do Conca) e a juíza acolheu. Mas o Fluminense já nos procurou chegaram ao que queremos. Acho que agora não vai ter problema”, disse o advogado Paulo Reis.

“Entre para a Torcida Virtual do Fluminense e convide seus amigos”

Já o Fluminense, através do advogado Mário Bittencourt, garante que a pendência judicial não impediu a transferência, que, inclusive já foi feita.

“Não houve bloqueio algum da transferência. Apenas um pedido de penhora sobre os valores a que o Fluminense teria direito. Mas já parcelamos a dívida com o PC Gusmão e a transferência já foi feita”, assegurou Bittencourt.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.