Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fla e Traffic rompem parceria e devem iniciar briga na justiça

Para vice-jurídico do time carioca, falta de contrato assinado pode favorecer o Fla na disputa

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

Agência O Globo
Com fim da parceria com a Traffic, Fla terá que pagar integralmente o salário de Ronaldinho
O que se ensaiava desde o final do ano passado se confirmou nesta quarta-feira. Flamengo e Traffic, empresa de marketing e negócios esportivos, encerraram as tentativas de acordo e romperam a parceria que levou Ronaldinho Gaúcho ao time da Gávea em 2011. Agora, uma batalha entre as duas partes deve ser iniciada na justiça comum. Os dois lados se dizem lesados.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A Traffic reclama de não ter recebido a prioridade para negociar contratos de patrocínio do espaço master na camisa do Flamengo, do qual teria direito a uma parcela. O clube carioca assinou com a Procter & Gamble, intermediado pela 9ine, empresa do ex-atacante Ronaldo. O projeto de fidelidade e sócio-torcedor do clube, que seria administrado pela Traffic, também não avançou, piorando o ambiente entre as partes.

Leia mais: Patrícia Amorim banca Ronaldinho e manda recado para Luxemburgo

O Flamengo, por sua vez, cobrará na justiça um valor de até R$ 12 milhões, segundo o iG apurou, pelo não pagamento da Traffic na parcela que lhe cabia no salário de Ronaldinho Gaúcho - cerca de R$ 750 mil por mês -, descumprindo o memorando assinado entre as partes no início de 2011. O clube alegará ter sido prejudicado por cobrir os R$ 4,5 milhões devidos ao jogador pela Traffic.

Veja mais: Traffic admite prejuízo milionário com Gaúcho e diz ter dado freada

"Já era esperado. Tentamos de tudo, mas a cada hora aparecia um problema novo. Foram várias reuniões e as coisas não avançaram. A questão agora deverá ser decidida na justiça, já que eles não cumpriram uma obrigação contratual e nós ficamos responsáveis pela parte da Traffic no salário do Ronaldinho", disse o vice-presidente jurídico do Flamengo, Rafael De Piro. 

A Traffic decidiu suspender os pagamentos do atacante do Flamengo em setembro, tentando forçar a assinatura de um contrato entre as partes, já que apenas um memorando ligava Gaúcho ao time carioca. Por não ter um contrato assinado com a Traffic, o Flamengo acredita que poderá ter vantagem em uma possível disputa na justiça.

Veja também: Fla despacha para Traffic contrato que salda dívida com Gaúcho

"Com certeza isso deve nos favorecer. Não existe um contrato, apenas um memorando. E o Flamengo cumpriu o que estava acordado no memorando, enquanto a Traffic suspendeu sua parte de responsabilidade. Vamos procurar nossos direitos", declarou De Piro.

Leia mais: Interesse da Traffic no Maracanã ajuda a segurar Gaúcho no Fla

Sem a ajuda financeira do ex-parceiro, o Flamengo terá que buscar alternativas para pagar o salário de R$ 1,25 milhão de Ronaldinho Gaúcho. Até o momento, apenas o patrocínio com a Cosan foi fechado para a temporada. O espaço master segue vago desde o final do Campeonato Brasileiro.

O iG tentou entrar em contato com Fernando Gonçalves, diretor-executivo da Traffic, e com Assis, irmão e empresário de Ronaldinho Gaúcho, mas ambos não atenderam as ligações.

Entre para a Torcida Virtual do Flamengo e comente o fim da parceria com a Traffic

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG