Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Flamengo domina o Potosí e passa para fase de grupos da Libertadores

Time boliviano praticamente não ameaçou brasileiros, que conviveram com boatos de demissão de Luxemburgo e venceram por 2 a 0

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro |

Agência O Globo
Ronaldinho Gaúcho marcou o segundo gol do Flamengo contra o Real Potosí
O Flamengo não chegou a dar espetáculo, mas passou com facilidade pelo Real Potosí. O time praticamente não foi ameaçado nos 90 minutos e o placar de 2 a 0, gols de Leonardo Moura e Ronaldinho Gaúcho, não traduz a quantidade de chances desperdiçadas pelo time carioca. Na Bolívia a equipe perdera por 2 a 1 a mais de quatro mil metros acima do nível do mar. Agora, o Flamengo disputará o Grupo 2 da Libertadores. O primeiro compromisso é no dia 15, em Buenos Aires, contra o Lanús (ARG). A chave ainda tem Olímpia (PAR) e Emelec (EQU).

Leia mais: Boato 'estratégico' tira Luxemburgo do Fla antes de jogo decisivo

Horas antes do confronto, o grupo conviveu com notícias de acerto com Joel Santana e possível demissão de Vanderlei Luxemburgo ainda no Engenhão, o que foi negado pela presidente Patrícia Amorim em entrevista à Rádio Tupi. Contudo, apesar da classificação, o clima na Gávea torna muito difícil a permanência do treinador, que não conta com a simpatia de dirigentes e diversos jogadores. A troca de comando é dada como certa nos bastidores do clube e deve acontecer nos próximos dias.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Depois da irritação com o "apagão" no Engenhão na terça-feira, quando o Potosí fazia treino de reconhecimento no estádio, o técnico Victor Zwenger também se mostrava bastante nervoso antes da partida e mostrava o pulso se referindo ao atraso dos cariocas na entrada em campo. O Flamengo pisou no gramado às 21h57, sendo que o início do jogo estava programado para 21h50. Parte da torcida ensaiou vaias a Vanderlei Luxemburgo, outra gritou "Luxa". A unanimidade foi Ronaldinho Gaúcho, recebido com maior entusiasmo.

Com a bola rolando ao nível do mar, o Flamengo tratou de acelerar o toque de bola, marcando em cima os jogadores do Potosí. Logo aos 2 minutos, um lançamento deixou Deivid na cara do gol. Ele bateu em cima do goleiro, mas foi marcado impedimento. A primeira chance real apareceu aos 10 minutos. Ronaldinho Gaúcho deu belo passe para Leonardo Moura, que cruzou para Deivid, mas o camisa 9 por muito pouco não alcançou a bola na pequena área.

Pressionado, o Real Potosí mal conseguia passar do meio de campo. Aos 15 minutos, Luiz Antonio recebeu na direita e rolou para Renato Abreu soltar a bomba, defendida por Lapczyk. Aos 19 minutos, Deivid rolou para Bottinelli, que bateu para fora. Dois minutos depois, lance de perigo para o Potosí. A bola sobrou na frente para atacante do Potosí e, na divida, Leonardo Moura foi ao chão, colocando a mão na bola. O juiz entendeu que não houve falta e deu cartão amarelo para o lateral. Na cobrança, bem próxima à linha da área, Yecerotte bateu sem direção.

E mais: Luxemburgo minimiza atraso de R10 e considera turbulências 'normais'

O time da casa só voltou a ameaçar em nova bomba de Renato da intermediária, aos 31 minutos. Em seguida, outra ótima chance desperdiçada. Bottinelli tabela com Renato, que ajeita de peito para o argentino bater forte, pela linha de fundo. Aos 35, Bottinelli perdeu mais uma ao receber de Luiz Antonio na meia lua e chutar novamente para fora. A bola chegou a tocar a trave.

Vipcomm
Ronaldinho Gaúcho e Léo Moura fizeram os gols do Fla nesta quarta-feira
 O gol acabou saindo aos 39 minutos, em falta cobrada por Ronaldinho Gaúcho pela direta. Leonardo Moura desviou de cabeça e a bola ainda bateu na zaga antes de balançar a rede: 1 a 0, placar que já garantia a classificação dos cariocas. Um fato, contudo, foi sintomático. Apenas o autor do gol apontou para o técnico Vanderlei Luxemburgo, e o cumprimentou rapidamente. O treinador ficou comemorando sozinho na área técnica, enquanto o grupo se abraçava na marca de escanteio.

Confira ainda: Maior pontuador da NBA, Kareem Abdul-Jabbar visita o Flamengo

A primeira chance real do Flamengo na segunda etapa aconteceu aos 17 minutos, em bela tabela entre Ronaldinho, Leonardo Moura e Deivid. A bola sobrou para Luiz Antonio, que bateu em cima de Lapczyk. Pouco depois, foi a vez de Bottinelli assustar o camisa 1 do Potosí em chute da intermediária.

Aos 25 minutos, a zaga do Flamengo relaxou e após troca de passes Sebastian Pol teve boa chance da entrada da área, mas bateu fraco e sem direção. Luxemburgo então fez duas alterações. Sacou Renato para entrada de Muralha e tirou Bottinelli para colocar Camacho. Aos 32, quase a tragédia. Brittes, sozinho na área, subiu para cabecear sem direção. Felipe só ficou olhando a bola sair pela linha de fundo.

Mas, na saída de bola, tudo ficou mais fácil para o Flamengo. Centurión, que já tinha cartão amarelo, fez falta na lateral e recebeu o vermelho. Luxemburgo, por sua vez, chamou Negueba para a vaga de Deivid. O atacante, que entrou na Justiça contra o Flamengo por conta de 19 meses de direito de imagem atrasados, dividiu o público entre vaias e aplausos. Com um a mais em campo, o time carioca ainda tentou partir para cima na velocidade de Negueba e Camacho. Já nos acréscimos, Ronaldinho Gaúcho encerrou a fatura após receber livre na área de Negueba. Ele ainda tirou o goleiro para fechar o placar: 2 a 0 e vaga garantida.

FICHA TÉCNICA FLAMENGO 1 X 0 REAL POTOSÍ
Local: Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 1º de fevereiro de 2012, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Víctor Rivera (Peru)
Assistentes: César Escano e Raúl López Cruz (Peru)
Público: 32.004 pagantes/ 36.740 presentes
Renda: R$ 963.580,00

GOLS: Leonardo Moura, aos 39 minutos do primeiro tempo, e Ronaldinho Gaúcho, aos 47 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS: Leonardo Moura (Flamengo), Centurión, Yecerotte e Alarcón (Potosí)
CARTÃO VERMELHO: Centurión (Potosí)

FLAMENGO: Felipe; Leonardo Moura, Welinton, David Braz e Júnior César; Willians, Luiz Antonio, Bottinelli (Camacho) e Renato Abreu (Muralha); Ronaldinho Gaúcho e Deivid (Negueba). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

REAL POTOSÍ: Lapczyk; Jiménez, Alarcón, Centurión (Sebastian Pol) e Rivero; Sejas, Michelena (Tudor), Ovando, Yecerotte e Ortiz (Angola); Brittes. Técnico: Victor Zwenger.

Leia tudo sobre: flamengolibertadores 2012real potosí

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG